Gerenciamento pelas diretrizes (GPD): o que é e como funciona

Toda empresa precisa contar com gestão e métodos estruturados para alcançar seus objetivos estratégicos de forma contínua e eficiente. É nesse contexto que se destaca o gerenciamento pelas diretrizes (GPD), que ajuda a orientar a definição e o monitoramento das metas.

Sem um processo como esse, as organizações correm o risco de operar sem direcionamento claro. Assim, tendem a enfrentar dificuldades para priorizar iniciativas, medir o sucesso e ajustar estratégias conforme necessário.

Neste artigo, você verá o que é o gerenciamento pelas diretrizes e como ele funciona na prática. Confira!

O que é gerenciamento pelas diretrizes?

O Gerenciamento pelas Diretrizes (GPD) é uma abordagem estratégica de gestão que busca alinhar os objetivos organizacionais com as atividades diárias dos colaboradores. Desenvolvido por Yoji Akao, esse método define o desdobramento dos objetivos da alta direção em metas específicas para cada área e colaborador.

Ou seja, a ideia do GPD é evitar que cada equipe caminho em direções diferentes e, em vez disso, promover um esforço coordenado em relação aos objetivos comuns. Isso é essencial para que os recursos da organização sejam utilizados da melhor forma, além de ajustar as prioridades dos colaboradores.

Além disso, esse método é estruturado para ser adaptável e sensível às mudanças que possam ocorrer durante o processo. A sua implementação se dá de maneira passo a passo, permitindo que o planejamento estratégico seja desenvolvido de forma prática e contínua.

líder bate metas

Vale lembrar também que o gerenciamento pelas diretrizes é composto por dois sistemas que operam simultaneamente:

  • gerenciamento interfuncional: prioriza o futuro da empresa e está diretamente ligado à alta administração e ao desdobramento das diretrizes corporativas entre os departamentos;
  • gerenciamento funcional: foca na melhoria contínua e na manutenção das rotinas da organização, garantindo a qualidade das atividades diárias.

Um resumo do livro “Gerenciamento pelas Diretrizes” de Vicente Falconi

Lançado pela primeira vez em 2013, o livro “Gerenciamento pelas Diretrizes” de Vicente Falconi é uma obra essencial para entender como alinhar a estratégia organizacional com a execução prática. Nele, o autor apresenta essa metodologia focada em alcançar os objetivos da empresa.

O livro foi publicado originalmente em uma época em que planos de ação e metas não eram muito discutidos, principalmente nas burocracias governamentais da década de 1980. Assim, Falconi introduz um sistema que busca transformar a gestão corporativa.

Além disso, Falconi enfatiza que o segredo para o sucesso está na clara definição e comunicação de metas, assim como no engajamento dos colaboradores. Para isso, ele sugere que as empresas utilizem tecnologias modernas para evitar erros de comunicação e facilitar a gestão dos processos.

Como surgiu o termo?

O termo gerenciamento pelas diretrizes tem suas raízes no movimento da Qualidade Total, que se popularizou no Japão após a Segunda Guerra Mundial. Esse foi coordenado pelo americano W. Edwards Deming, que trouxe novas práticas e conceitos para a gestão da qualidade.

Já no Brasil, o GPD ganhou notoriedade por meio do trabalho do autor e consultor de gestão Vicente Falconi. Ele reconheceu que o método de desdobramento de metas poderia ser aplicado em todas as partes de uma organização, não se limitando apenas à qualidade dos processos.

A partir da década de 1990, Falconi se dedicou a difundir essa prática em empresas brasileiras, mostrando que o GPD poderia ser uma ferramenta poderosa para o alinhamento estratégico e a eficiência operacional. Hoje, ela é vista como uma metodologia altamente relevante para o mercado moderno.

Como funciona o método de gerenciamento pelas diretrizes?

O gerenciamento pelas diretrizes se baseia em pontos fundamentais que são básicos para sua aplicação bem-sucedida nas empresas. Para que seja possível aproveitar os benefícios trazidos por ele, vale a pena entender o seu funcionamento.

Pilares fundamentais do GPD

O gerenciamento pelas diretrizes se sustenta em três pilares:

  • primeiro pilar: enfatiza que os resultados são diretamente impactados pela dedicação e pela ação criativa das pessoas envolvidas no processo;
  • segundo pilar: destaca a importância da inovação contínua como um componente essencial da rotina organizacional;
  • terceiro pilar: foca na implementação das mudanças propostas.

Ou seja, o engajamento e a inovação pessoal são fundamentais para o sucesso das iniciativas do GPD, além de ser necessário incentivar e integrar novas ideias e abordagens em todos os aspectos do trabalho. Por fim, não basta apenas planejar, já que é preciso executar as estratégias da melhor forma para ter os resultados esperados.

Alinhamento dos níveis de gestão

O GPD também alinhamento cuidadoso em todos os níveis de gestão da empresa. Isso funciona da seguinte forma em diferentes níveis:

  • nível estratégico: a alta administração define e articula os objetivos gerais do GPD, garantindo que estejam alinhados com a visão, missão e valores da empresa;
  • nível tático: os gestores intermediários desdobram esses objetivos estratégicos em metas mais específicas e alcançáveis para cada departamento;
  • nível operacional: supervisores e coordenadores traduzem essas metas em planos de ação concretos.

Dessa forma, o alinhamento de níveis possibilita que todos os esforços estejam integrados e direcionados para os mesmos objetivos organizacionais. Como consequência, é possível maximizar a eficácia e minimizar conflitos de interesse ou direcionamento.

Monitoramento de desempenho

O sucesso do gerenciamento pelas diretrizes depende de um monitoramento contínuo do desempenho organizacional. Para isso, são definidos indicadores chave de desempenho (KPIs) que são regularmente monitorados e avaliados.

Esses KPIs servem como guias para o progresso em relação às metas estabelecidas, além de permitirem ajustes e correções durante a execução do plano, conforme necessário. Com isso, é possível seguir pelo caminho certo para alcançar seus objetivos e responder rapidamente a mudanças e oportunidades.

Como aplicar o gerenciamento pelas diretrizes na empresa?

O sucesso do gerenciamento pelas diretrizes depende de uma implementação cuidadosa e contínua. Então, vale a pena conhecer as etapas que devem ser seguidas nesse sentido.

A seguir, você verá como aplicar o gerenciamento pelas diretrizes na empresa:

Prepare seus gestores

Antes de iniciar a implementação do GPD, é essencial preparar os gestores para liderar a mudança. Isso envolve se certificar de que compreendam completamente os princípios do GPD e estejam motivados para implementá-lo.

Além disso, a empresa como um todo deve estar receptiva à transformação, com um ambiente propício para a adoção do novo sistema de gerenciamento.

Estabeleça metas SMART

Outra etapa importante desse processo envolve contar com uma metodologia que otimiza a definição de metas estratégicas. As metas SMART se definem como específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e temporais.

Ou seja, elas devem ser precisas, ter indicadores de progresso, ser realisticamente alcançáveis, contribuir diretamente para os objetivos estratégicos da empresa e ter prazos definidos.

Padronize as diretrizes

O termo “diretrizes” tem local de destaque no nome do gerenciamento pelas diretrizes devido à sua importância. Então, é natural que seja necessário que todos na organização sigam as mesmas ao estabelecer e monitorar metas.

Para isso, experimente criar processos padronizados para definição de metas, comunicar resultados e realizar avaliações de desempenho. Assim, é possível garantir a consistência e alinhamento em todos os níveis.

Acompanhe os processos continuamente

Monitorar regularmente a implementação do GPD é essencial para que a empresa evolua em direção aos seus objetivos estratégicos.

Para isso, realize reuniões periódicas para revisar o progresso das metas, identificar áreas que precisam de ajustes e desenvolver novas estratégias. Isso permitirá responder com agilidade às mudanças e desafios enquanto se mantém competitiva no mercado.

Como você viu, o gerenciamento pelas diretrizes é um sistema poderoso para alinhar as atividades organizacionais com os objetivos estratégicos de longo prazo de uma empresa. Ao implementá-lo de maneira estruturada e cuidadosa, é possível melhorar seu desempenho e fortalecer sua capacidade de adaptação e inovação.

Quer desenvolver as competências de gestão e liderança nos colaboradores da sua empresa com quem mais entende do assunto no Brasil? Solicite uma demonstração da plataforma FRST Falconi e comece a gerar resultados!

just in time

Just in time: o que é, objetivos e exemplos

Just in time (JIT) é uma estratégia de gerenciamento de produção que busca otimizar processos, minimizar desperdícios e elevar a eficiência operacional.  Desenvolvido pela Toyota, o JIT revolucionou a forma como as empresas gerenciam estoques e produção, ajustando a fabricação

Inovação em serviços: o que é, importância e exemplos

Quando a concorrência se intensifica e as exigências dos consumidores aumentam, o caminho que as empresas têm para sobreviver é a inovação em serviços. Afinal, a capacidade de se adaptar e oferecer algo único e valioso é o que diferencia

Encontre materiais e conteúdos da FRST