Gestão de talentos: o que é como desenvolver na empresa

São os profissionais de qualidade que fazem a diferença no sucesso de uma organização. Se ela conta com uma boa gestão de talentos, ela consegue atrair, desenvolver e reter as melhores pessoas para conduzir as suas estratégias.

Então, a ideia não é apenas contratar gente talentosa para trabalhar na sua equipe. Além disso, é preciso criar e manter um ambiente em que possam crescer, contribuir para os objetivos da empresa e se sentirem valorizados.

O que acha de saber mais sobre esse tema tão importante para a gestão de pessoas? Confira neste artigo todas as informações que você precisa a respeito do tema!

O que é gestão de talentos?

A gestão de talentos é um conjunto de práticas usadas pelas empresas para identificar, atrair, desenvolver e reter profissionais qualificados. Ela é fundamental para qualquer negócio se destacar no mercado, já que garante que você tenha sempre as melhores pessoas nos cargos certos.

Esse processo começa com a atração e o recrutamento. Nele, as empresas procuram encontrar candidatos cujas habilidades e valores estejam alinhados com as necessidades dela. Outra parte importante da gestão de talentos é o incentivo à motivação e o engajamento dos funcionários.

Por mais que possa parecer, a gestão de talentos não se limita à área de Recursos Humanos (RH). Afinal, esse é um trabalho integrado que envolve toda a organização, desde os líderes até os colegas de equipe. Todos esses devem estar alinhados e comprometidos com a visão e os valores da empresa.

Uma boa gestão de talentos é necessária para aprimorar continuamente o desempenho das equipes e garantir a entrada de bons profissionais. Isso é decisivo para ganhar uma vantagem competitiva no mercado.

15 competências futuro

Quais os objetivos da gestão de talentos?

A gestão de talentos acontece por meio do desenvolvimento de suas responsabilidades em meio aos processos da empresa. Dessa forma, é possível alcançar os seus objetivos e beneficiar a todos os setores do negócio.

Para saber mais, confira a seguir quais são os principais objetivos da gestão de talentos:

Atração e recrutamento

Atrair talentos envolve criar estratégias para tornar a empresa um lugar atraente para trabalhar. Uma das formas de fazer isso é o foco em employer branding, que destaca a empresa no mercado e ajuda a atrair os melhores profissionais. Depois, a fase de recrutamento identifica e seleciona os candidatos mais qualificados.

Mapeamento de talentos

O trabalho de mapeamento de talentos permite identificar quais profissionais a empresa precisa e onde encontrá-los. Seja no mercado de trabalho ou em outras organizações, é importante entender as habilidades e competências necessárias para diferentes cargos.

Treinamento e desenvolvimento

O treinamento prepara os novos colaboradores para suas funções desde o primeiro dia, incluindo aspectos técnicos como de integração à cultura. Já o desenvolvimento envolve planejar o crescimento contínuo dos colaboradores com oportunidades de aprendizado para enfrentarem novos desafios.

Promoção de talentos

Outra função básica da gestão de talentos é dar aos colaboradores a oportunidade de crescer na empresa. Vale a pena preparar e promover os funcionários para cargos mais altos e novas responsabilidades conforme se desenvolvem e demonstram potencial, já que isso os mantém motivados e comprometidos.

Avaliação de desempenho

A gestão de talentos também se concentra em avaliar continuamente o desempenho das equipes. Para isso, ela pode utilizar métricas e feedbacks para entender se as estratégias de gestão de talentos estão funcionando e como cada funcionário está contribuindo para o crescimento da empresa.

Qual a importância de uma boa gestão de talentos?

Até aqui, você provavelmente já entendeu que a gestão de talentos é uma parte bastante valorizada das empresas. Isso se deve aos diferentes benefícios que ela consegue trazer para a rotina de uma organização.

Para começar, uma boa gestão de talentos mantém os colaboradores mais motivados e engajados. Afinal, se há um investimento no desenvolvimento e progresso de seus funcionários, eles se sentem valorizados e, consequentemente, mais empenhados em suas tarefas.

Além disso, a gestão de talentos fortalece a cultura interna. Se os colaboradores se veem como parte de um ambiente que promove seu crescimento e reconhece seu valor, o clima organizacional tende a melhorar. Isso faz com que todos se sintam parte de um objetivo comum.

Vale lembrar também que a gestão de talentos é fundamental para que profissionais de qualidade tenham interesse em trabalhar em sua empresa. E, assim, trazem toda a sua experiência e qualificação para agregar valor ao negócio.

Cada um desses aspectos positivos tem reflexos diretos nos resultados da organização. Afinal, uma equipe motivada e engajada é mais produtiva e capaz de oferecer um serviço ou produto de maior qualidade. Os seus clientes são capazes de sentir essa diferença e ficam mais satisfeitos.

Como fazer a gestão de talentos?

Tendo em vista o valor de uma boa gestão de talentos, resta entender como realizá-la da melhor forma em sua empresa. Somente assim é possível contar com os seus benefícios como parte da rotina.

A seguir, veja quais são as melhores práticas de gestão de talentos que você deve implementar:

Concentre-se no employer branding

Construir uma marca empregadora forte é essencial para atrair e reter talentos em um mercado competitivo. O employer branding envolve criar uma imagem positiva da empresa como um excelente local de trabalho, destacando seus valores, cultura e oportunidades de crescimento.

Estimule o feedback contínuo

Uma parte fundamental da gestão de talentos é estabelecer um ambiente onde o feedback seja valorizado tanto pelos gestores quanto pelos colaboradores. Para isso, todos devem se sentir encorajados a compartilhar suas opiniões e sugestões, sabendo que são ouvidos e que suas contribuições são valorizadas.

Foque nas competências necessárias

Você também deve identificar e priorizar as competências e habilidades essenciais para o sucesso da empresa. Então, vale a pena ir além das job descriptions e se concentrar nas capacidades necessárias para executar a estratégia organizacional. E mais: essa análise deve ser se adaptar conforme o mercado se transforma.

Faça avaliações de desempenho

A avaliação de desempenho é uma ferramenta muito útil para entender o impacto das estratégias de gestão de talentos. Ela utiliza métricas específicas e relatórios detalhados, permitindo aos gestores identificar pontos fortes, áreas de melhoria e ajustar suas abordagens conforme necessário. Assim, é possível impulsionar o desenvolvimento pessoal e profissional dos colaboradores.

Ofereça boa remuneração e benefícios

No fim do dia, atrair e manter talentos também é sobre tornar a sua empresa atrativa para eles, e dar algo de concreto em troca é um caminho essencial. Oferecer salários justos e benefícios que atendam às necessidades dos funcionários demonstra valorização e incentiva o comprometimento de longo prazo.

Melhores exemplos de uma boa gestão de talentos

A melhor forma de visualizar o impacto positivo de uma gestão de talentos é conhecer alguns exemplos que existem no mundo real. Assim, você pode se inspirar para elaborar a sua própria abordagem.

A seguir, veja os principais exemplos de boa gestão de talentos e o que é possível aprender com eles:

  • Ford: tem o programa Dirija seu Futuro, em que os funcionários definem o rumo que desejam para sua carreira e se capacitam nesse sentido;
  • Dell: investe em diversidade e inclusão por meio de grupos de apoio, promovendo um ambiente de trabalho onde os colaboradores se sentem respeitados e apoiados;
  • Salesforce: incentiva o desenvolvimento contínuo dos colaboradores por meio de programas de treinamento, mentorias e oportunidades de crescimento interno;
  • Airbnb: a startup de hospedagem conta com espaços de trabalho que imitam os ambientes que alugam, tornando-os mais aconchegantes e inspiradores.

Como você viu, a gestão de talentos é uma parte importante da estratégia organizacional de qualquer empresa. Ao adotar as melhores práticas nesse sentido, é possível perceber benefícios tanto na satisfação das suas equipes quanto na do seu cliente, o que se converte em resultados superiores.

E para auxiliar ainda mais na sua gestão de talentos, aprenda em nosso guia completo como criar um Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) para seus colaboradores!

pdi guia

just in time

Just in time: o que é, objetivos e exemplos

Just in time (JIT) é uma estratégia de gerenciamento de produção que busca otimizar processos, minimizar desperdícios e elevar a eficiência operacional.  Desenvolvido pela Toyota, o JIT revolucionou a forma como as empresas gerenciam estoques e produção, ajustando a fabricação

Inovação em serviços: o que é, importância e exemplos

Quando a concorrência se intensifica e as exigências dos consumidores aumentam, o caminho que as empresas têm para sobreviver é a inovação em serviços. Afinal, a capacidade de se adaptar e oferecer algo único e valioso é o que diferencia

Encontre materiais e conteúdos da FRST