Inovação disruptiva: o que é e exemplos para se inspirar!

inovação disruptiva

Conforme a tecnologia evolui, mais a inovação disruptiva se posiciona como um elemento essencial para o sucesso das empresas modernas. Essa é uma das principais formas de consolidar sua posição no mercado e conquistar cada vez mais público.

Além disso, já existem grandes exemplos desse tipo de inovação para inspirar novos rumos para o seu negócio. Para isso, basta estudar profundamente o seu setor e as reais necessidades dos seus clientes em potencial.

Quer saber mais? Então, leia este artigo para entender o que é inovação disruptiva e conferir os melhores exemplos disso.

O que é inovação disruptiva?

A inovação disruptiva é um conceito que se refere a oferecer serviços, produtos ou tecnologias por meio de soluções que superam as opções existentes. Ou seja, não se trata apenas de criar algo novo, mas sim de trazer uma alternativa mais eficiente, acessível e simples a um mercado.

Essas inovações são geralmente experimentais, o que significa serem introduzidas inicialmente em mercados menores e com margens de lucro mais baixas. Isso acontece porque precisam ser validadas pelos consumidores antes de alcançarem uma adesão maior.

No entanto, ela tende a evoluir ao longo do tempo. Conforme ela ganha aceitação e substitui tecnologias anteriores gradualmente, sua participação de mercado e lucratividade crescem, podendo desafiar e dominar seus mercados.

Quando foi inventado o termo inovação disruptiva?

A teoria da inovação disruptiva surgiu na década de 1990, desenvolvida pelo professor da Harvard Business School, Clayton M. Christensen. Ele começou a estudar o conceito em sua pesquisa no campo tecnológico, onde identificou padrões de mudanças que desafiavam empresas estabelecidas.

Já o termo “inovação disruptiva” apareceu pela primeira vez em 1995, no artigo “Disruptive Technologies: Catching the Wave”. Ele se popularizou com a publicação do livro de Christensen, “O Dilema do Inovador”, em 1997.

Segundo o estudo, a inovação disruptiva é um processo gradual e não uma ação imediata. Ela tem o poder de provocar grandes mudanças em um mercado ao introduzir novos conceitos ou valores de negócio.

Qual a importância da inovação disruptiva nas empresas?

A inovação disruptiva é essencial para as empresas porque traz grandes mudanças que podem transformar setores inteiros.

Por exemplo, a inovação disruptiva pode criar novas fontes de receita. Ao desenvolver produtos e serviços inovadores, as empresas podem abrir novos mercados e oportunidades.

Além disso, a inovação disruptiva possibilita viabilizar negócios escaláveis. Ou seja, ela permite realizar tarefas em grandes quantidades sem aumentar proporcionalmente os custos. Isso é ainda mais importante para processos que antes dependiam de trabalhos manuais.

A inovação disruptiva também é importante porque serve de recurso para ampliar a competitividade no mercado. As empresas que adotam inovações disruptivas conseguem oferecer soluções únicas, destacando-se entre os demais concorrentes.

Quem ignora o potencial da inovação disruptiva tende a ficar para trás no mercado. Afinal, os consumidores estão sempre em busca de soluções mais modernas e eficientes e irão preferir um concorrente que valorize esse aspecto.

Qual a diferença entre inovação disruptiva e incremental?

Além da inovação disruptiva, existe também um outro conceito que muitas vezes é utilizado como sinônimo, mas tem diferenças importantes: a inovação incremental.

Como você viu até aqui, a inovação disruptiva cria algo totalmente novo que substitui o que existia antes. Ela geralmente exige mais investimento, já que começa do zero, e tem um risco maior devido às incertezas sobre sua aceitação e viabilidade.

Já a inovação incremental envolve avanços contínuos em produtos ou processos já existentes. Nesse caso, há melhorias progressivas enquanto a essência do produto permanece a mesma. Então, as empresas conseguem reduzir custos enquanto oferecem entregas cada vez melhores ao cliente.

Em uma comparação direta, os dois conceitos também diferem em relação ao tempo e retorno dos seus retornos. Por exemplo, a inovação disruptiva pode demorar mais para mostrar grandes resultados, enquanto a inovação incremental traz impactos positivos mais ágeis por já ter um público definido.

5 melhores exemplos de inovação disruptiva na história 

Nos últimos anos, algumas inovações foram tão impactantes que transformaram completamente indústrias inteiras e mudaram a forma como vivemos nosso dia a dia. Para entender de maneira clara o que é inovação disruptiva, basta se basear nesses cases de sucesso.

A seguir, veja quais são os 5 principais exemplos:

1. Uber

O Uber revolucionou o transporte urbano ao criar um sistema mais acessível e menos burocrático para motoristas e passageiros. Com menos requisitos do que os tradicionais táxis, o aplicativo permitiu que muitos encontrassem uma nova fonte de renda e que os usuários tivessem uma alternativa mais barata.

Com o sucesso, surgiram outras opções para povoar esse novo mercado, como 99, Cabify e Lyft.

2. Spotify

Antigamente, ouvir música exigia comprar CDs ou baixar arquivos. O Spotify mudou isso ao permitir que qualquer um com acesso à internet escute suas músicas favoritas gratuitamente ou com um plano pago, sem propagandas.

Além de facilitar o consumo de música, o Spotify ajudou artistas a ganharem popularidade mais rapidamente. O serviço também inclui recomendações personalizadas e oferece podcasts.

3. iFood

O iFood revolucionou a entrega de comida no Brasil com a inovação disruptiva. Lançado em 2011, ele permite que restaurantes e outros estabelecimentos de alimentação se cadastrem na plataforma e ofereçam seus produtos para um grande público.

Dessa forma, os consumidores podem pedir refeições de maneira rápida e fácil, sem precisar ligar ou visitar o site do restaurante.

4. Netflix

A Netflix começou como um serviço de entrega de DVDs pelo correio, focando em um público que não se importava com lançamentos recentes. Essa ideia já se classificava como uma inovação disruptiva, posicionando-a como uma nova alternativa às antigas locadoras de filmes.

Com o tempo, ela passou por uma nova grande mudança, que foi a migração para o streaming. Com sua plataforma, ela começou a oferecer uma ampla biblioteca de filmes e séries diretamente pela internet.

5. Prensa móvel

A inovação disruptiva não é algo recente, restrito a serviços digitais. Ao longo da história, outro exemplo teve grandes impactos na sociedade que sentimos até hoje: a prensa móvel.

A invenção de Johannes Gutenberg no século 15 revolucionou a disseminação de informações. Antes, os livros eram copiados manualmente, tornando-os caros e raros. A prensa móvel permitiu a produção em massa de livros e outros materiais impressos, democratizando o acesso ao conhecimento.

A inovação disruptiva é um elemento essencial para o crescimento sustentável e a sobrevivência das empresas no cenário competitivo. Ao adotar essa abordagem, é possível se adaptar às mudanças do setor ao mesmo tempo em que assegura um caminho para o sucesso no futuro.

Considere também alimentar seu mindset ágil para estar sempre pronto para as mudanças. Saiba tudo sobre o tema em nosso ebook exclusivo!

banner blog mindset agil

just in time

Just in time: o que é, objetivos e exemplos

Just in time (JIT) é uma estratégia de gerenciamento de produção que busca otimizar processos, minimizar desperdícios e elevar a eficiência operacional.  Desenvolvido pela Toyota, o JIT revolucionou a forma como as empresas gerenciam estoques e produção, ajustando a fabricação

Inovação em serviços: o que é, importância e exemplos

Quando a concorrência se intensifica e as exigências dos consumidores aumentam, o caminho que as empresas têm para sobreviver é a inovação em serviços. Afinal, a capacidade de se adaptar e oferecer algo único e valioso é o que diferencia

Encontre materiais e conteúdos da FRST