Liderança inclusiva que gera resultados 

liderança inclusiva

Somos resistentes àquilo que a gente não conhece. E é essa a premissa que nos afasta da oportunidade de conhecer, crescer e prosperar em um ambiente com pessoas e mentalidades diferentes. 

A força de uma cultura inclusiva é avaliada pela maneira como os funcionários agem em situações críticas e, principalmente, se resume a quão inclusivos são os líderes. 

Descobrimos que o que os líderes dizem e fazem faz uma diferença de até 70% para que um indivíduo se sinta incluído. E isso importa, porque quanto mais as pessoas se sentem incluídas, mais elas falam, inovam e colaboram. 

A importância da diversidade na liderança 

Em agosto de 2017, Michael Fraccaro, diretor global de recursos humanos da Mastercard, concedeu uma entrevista à revista Exame afirmando que quando a empresa possui pessoas da mesma cultura, aparência e história, os resultados serão sempre os mesmos. 

Em virtude disso, a empresa destacou a importância de investir em pessoas diferentes para integrar o time global e aumentar a abrangência do que se entende como diversidade dentro da organização. 

O grande diferencial da Mastercard está em buscar não somente a diversidade estereotipada, mas principalmente a diversidade de mente e pensamento para que soluções criativas aconteçam o tempo todo. 

Como se tornar uma liderança inclusiva? 

Em 2021, a empresa Deloitte realizou uma pesquisa considerada a precursora da ideia de liderança inclusiva. 

Nesse estudo, a empresa identificou seis pilares principais para o desenvolvimento de líderes inclusivos: 

  1. Comprometimento: a confiança no negócio e ter valores pessoais de diversidade e inclusão. Um grande senso de justiça e a vontade de fazer diferente são os principais motivadores para uma liderança inclusiva. 
  2. Coragem: encarar a liderança com humildade e bravura. 
  3. Conhecimento de Vieses: a capacidade de autorregulação, disciplina e aplicar sempre o fair play, quando todas as decisões relacionadas ao time são tomadas de modo justo, transparente e igualitário. 
  4. Curiosidade: estar aberto ao novo, ter diferentes perspectivas e lidar com a ambiguidade. 
  5. Inteligência cultural: a capacidade de ter foco, conhecimento e adaptabilidade em relação às diferentes culturas. 
  6. Colaboração: desenvolver o empoderamento, o senso de equipe e dar voz aos liderados. 

Implementando ações práticas para a inclusão 

Uma liderança inclusiva não vai surgir do dia para a noite. É necessário traçar ações estratégicas para criar um programa de desenvolvimento da liderança pautado na diversidade. 

Aqui estão quatro caminhos práticos para começar a atuar no desenvolvimento de lideranças inclusivas na cultura da sua organização: 

Identificar os pontos de atenção 

O primeiro passo é encontrar os principais desafios que o RH pode enfrentar. Identifique o perfil atual da liderança para traçar planos de ação que combatam as dificuldades em relação à diversidade e inclusão. 

Realize dinâmicas ou pesquisas para conhecer mais sobre as opiniões da liderança em relação a vieses inconscientes e documente todas as descobertas para traçar planos de ação. 

Fazer um alinhamento estratégico com as lideranças 

Qualquer plano de futuro da liderança traçado pelo RH precisa ser bem estruturado. O setor de recursos humanos e os líderes precisam estar alinhados com relação aos objetivos. 

Mostre o valor das ações para as pessoas líderes da sua empresa, realizando palestras com outras empresas e entrevistas com lideranças que já têm um perfil inclusivo. É importante que todos os passos do desenvolvimento de uma liderança inclusiva sejam claros e justos. 

Incentivar o autoconhecimento 

Um dos principais itens mencionados nos pilares da liderança inclusiva é o perfil da pessoa líder. Não adianta que o RH crie programas de desenvolvimento e fomente uma cultura diversa se as pessoas que irão carregar essa cultura não estejam preparadas para tal. 

Torne os programas de inclusão uma pauta pública, gerando debates importantes e se tornando referência no assunto. 

Promover a mentalidade inclusiva 

Diversidade e inclusão não são apenas sobre políticas dentro e fora da organização, mas sobre uma mentalidade que permite enxergar oportunidades por meio da visão de múltiplas pessoas. Pergunte a si mesmo: o que você fará para desenvolver uma mentalidade inclusiva na sua área ou organização? 

Desenvolver uma liderança inclusiva é um processo contínuo e estratégico que exige comprometimento, coragem, conhecimento, curiosidade, inteligência cultural e colaboração. 

Adotar essas práticas pode transformar a cultura da sua organização, promovendo um ambiente onde todos se sintam valorizados e motivados a contribuir para o sucesso coletivo. 

 E para deixar seus colaboradores ainda mais engajados, saiba como criar e aplicar um Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) com nosso guia completo!

pdi guia

just in time

Just in time: o que é, objetivos e exemplos

Just in time (JIT) é uma estratégia de gerenciamento de produção que busca otimizar processos, minimizar desperdícios e elevar a eficiência operacional.  Desenvolvido pela Toyota, o JIT revolucionou a forma como as empresas gerenciam estoques e produção, ajustando a fabricação

Inovação em serviços: o que é, importância e exemplos

Quando a concorrência se intensifica e as exigências dos consumidores aumentam, o caminho que as empresas têm para sobreviver é a inovação em serviços. Afinal, a capacidade de se adaptar e oferecer algo único e valioso é o que diferencia

Encontre materiais e conteúdos da FRST