Lifelong learner: o eterno aprendiz 

lifelong learner

Você não vai ouvir aqui aquela música do Gonzaguinha, mas nós vamos sim falar sobre a beleza de ser sempre um aprendiz. 

Warren Buffett, um dos homens mais ricos do planeta, passa aproximadamente cinco horas por dia lendo jornais e páginas de relatórios corporativos. Hoje, são 500 páginas, mas no início de sua carreira, ele lia mais de 1000. 

Bill Gates lê 50 livros por ano. Em uma entrevista de 2016 ao New York Times, ele disse: “A leitura ainda é a principal maneira de aprender coisas novas e testar minha compreensão”. 

Mark Zuckerberg também não fica atrás; ele lê pelo menos um livro a cada duas semanas. Em 2015, seu foco foi aprender sobre diferentes culturas, crenças, histórias e tecnologias. 

E você, quando foi a última vez que aprendeu algo novo? 

Lifelong learning: a aprendizagem ao longo da vida 

Aprender vai além da aprendizagem formal, aquela dos cursos e treinamentos, e também não está restrita a um determinado tempo da vida. É algo que precisa ser visto como um processo sem fim. 

Hoje, mais do que nunca, estamos aprendendo a todo momento com pessoas em diversos contextos e lugares. Neste artigo, vamos falar sobre lifelong learning, ou aprendizagem ao longo da vida. 

Sabe aquele momento em que você olha para fora e começa a aprender com as experiências que realmente vive? É quando acontece a chamada aprendizagem intencional. 

Quando você vivencia algo e se pergunta: “O que posso aprender com isso?” É como se você fosse um eterno curioso ou um eterno aprendiz, alguém que cultiva uma mentalidade de curiosidade e crescimento, pensando sempre em como pode ampliar e cultivar novas habilidades ao longo do tempo. 

Os chamados aprendizes intencionais aprendem de modo formal, mas buscam aprender também com as situações do dia a dia, seja uma conversa, uma entrega ou um momento de observação. 

A habilidade mais desejada no mundo do trabalho 

Essa capacidade de aprender sempre e com tudo vem sendo a habilidade mais desejada no mundo do trabalho. Segundo diversas pesquisas, até 2025, cerca de 97 milhões de novos empregos deverão ser criados em função da tecnologia. E quem tiver a habilidade de aprender a aprender sairá na frente. 

Pessoas bem-sucedidas se dedicam a aprender sempre. Assim como Warren, Bill e Mark, elas reconhecem que precisam estar em constante evolução, buscando sempre novos conhecimentos com uma compreensão profunda de si e do mundo. 

Essas formas de pensar e agir se relacionam com os quatro pilares da educação: aprender a conhecer, a fazer, a conviver e a ser, divulgados pela UNESCO em 1970, quando o termo lifelong learning foi mencionado pela primeira vez. 

Como se tornar um lifelong learner 

Um artigo da McKinsey de agosto de 2020 indica duas necessidades de desenvolvimento para um lifelong learner: 

  1. Desenvolvimento da autoeficácia: a crença de que suas ações podem ajudar a alcançar os resultados desejados. Aprender algo novo demanda agir. 
  2. Desenvolvimento de duas mentalidades: 
  • Mentalidade de crescimento: considerar os erros como um aprendizado e não como um fracasso. 
  • Curiosidade consciente: estar aberto para novas ideias e conexões entre diferentes conceitos. 

 

Com isso em mente, determine o que você realmente quer saber, o que é importante para você, algum tema específico ou alguma capacidade. Com foco no que deseja saber, determine então os objetivos. Lembra do Bill Gates e de seus 50 livros? 

Determine, por exemplo, quantos livros você lerá no ano e, desses, a quantidade que será focada no tema no qual deseja se aprofundar. Use o que estiver ao seu alcance para aprender: pode ser um vídeo na internet, um aplicativo no celular, um audiolivro ou a participação em grupos e eventos sobre o tema. 

Reservando tempo para aprender 

Reserve um tempo específico na agenda para aprender, cuidando para que não seja substituído por outros compromissos. Convide outros lifelong learners para trocar conhecimentos ou ainda buscar feedbacks, pois eles nos fazem crescer no aprendizado. 

Lembre-se de que situações e falar com pessoas são excelentes oportunidades para se aprender coisas novas sempre. 

Que tal abrir a sua agenda (física ou digital) e já reservar um período recorrente para você se dedicar intencionalmente a sempre aprender algo? 

Aproveite que está por aqui e continue aprendendo. Leia agora sobre como manter um mindset ágil na sua empresa!

banner blog mindset agil

Vivian de Albuquerque é jornalista por formação, marketeira por especialização e treinadora e facilitadora por paixão. Tem se dedicado cada vez mais à formação de pessoas cujo desejo é fazer a diferença por onde passam. Atua como facilitadora no Seminário Empretec (ONU) e possui certificação como Master Coach Ontológico.

just in time

Just in time: o que é, objetivos e exemplos

Just in time (JIT) é uma estratégia de gerenciamento de produção que busca otimizar processos, minimizar desperdícios e elevar a eficiência operacional.  Desenvolvido pela Toyota, o JIT revolucionou a forma como as empresas gerenciam estoques e produção, ajustando a fabricação

Inovação em serviços: o que é, importância e exemplos

Quando a concorrência se intensifica e as exigências dos consumidores aumentam, o caminho que as empresas têm para sobreviver é a inovação em serviços. Afinal, a capacidade de se adaptar e oferecer algo único e valioso é o que diferencia

Encontre materiais e conteúdos da FRST