Turnover: o que é esta taxa, como calcular e reduzir na empresa

turnover

Existem diversos indicadores que ajudam a otimizar a gestão de pessoas de uma empresa. Um dos mais importantes que requer atenção é o turnover, que mede a rotatividade de funcionários dentro da organização.

Reduzir esse número ao máximo é fundamental para manter a continuidade e a qualidade do trabalho, além de promover um ambiente de trabalho saudável e motivador. Ou seja, é tudo o que as empresas querem, certo?

Então, aproveite para conferir este artigo que explica o que é turnover e como calcular essa métrica.

O que é turnover?

Turnover é o indicador que mede a rotatividade de funcionários em uma empresa. Em outras palavras, ele calcula quantas pessoas saem e são contratadas para substituí-las em um período específico.

Essa taxa é muito importante para o setor de Recursos Humanos, pois ajuda a entender o fluxo de entradas e saídas de colaboradores e a avaliar a gestão de pessoas na organização. Além disso, serve como um termômetro para medir a satisfação dos funcionários e a eficácia de políticas internas.

O turnover pode ser analisado de forma global, considerando todos os funcionários da empresa, ou de forma mais detalhada, focando em departamentos ou em grupos específicos. Assim, é possível identificar problemas em certas áreas para otimizar a gestão pontualmente.

Para as empresas, é essencial manter um controle sobre esse indicador. Afinal, altos índices de turnover podem indicar problemas no ambiente de trabalho, além de gerar custos altos, como despesas com recrutamento e treinamento de novos funcionários.

digital business mindset

Tipos de turnover

Além de saber o que é turnover, vale a pena se familiarizar com os seus diferentes tipos. Afinal, eles servem para identificar os motivos pelos quais os funcionários deixam a empresa e encontrar maneiras de melhorar a retenção de talentos.

Veja a seguir quais são os tipos de turnover e as suas diferenças:

  • turnover voluntário: acontece quando o funcionário decide deixar a equipe por qualquer motivo, como insatisfação com a liderança, outra oferta ou questões pessoais;
  • turnover involuntário: ocorre quando a empresa decide demitir um funcionário por alguma razão, como desempenho ruim, reestruturações internas, problemas financeiros, entre outras;
  • turnover funcional: é quando a saída de um funcionário que não impacta muito a organização, geralmente devido a baixo desempenho ou facilidade em substituir o cargo;
  • turnover disfuncional: nesse caso, a perda do funcionário traz algum tipo de prejuízo para a empresa em relação à dificuldade em substituir suas habilidades e conhecimento.

Quais são as principais causas de turnover?

Para que seja possível elaborar planos para lidar com o turnover, o principal passo envolve identificar as suas causas. Elas podem apontar problemas que necessitem de solução para melhorar a retenção de talentos e promover um ambiente de trabalho mais estável e produtivo.

A seguir, veja quais são os motivos mais comuns de turnover nas empresas:

Falta de reconhecimento

O reconhecimento pelo trabalho realizado é essencial para manter a motivação e o engajamento dos colaboradores. Se a empresa não valoriza o esforço e as contribuições dos seus funcionários, eles estão mais propensos a deixá-la por outras oportunidades. Com isso, aumenta a taxa de turnover.

Clima organizacional desfavorável

Uma cultura organizacional que não incentiva a colaboração nem valoriza seus funcionários pode levar ao aumento do turnover. Esse cenário é quando os colaboradores não se identificam com os valores da empresa ou se sentem em um ambiente tóxico, geralmente coincidindo com um baixo engajamento.

Oportunidades limitadas de desenvolvimento

Empresas que não oferecem programas de desenvolvimento profissional, treinamentos adequados ou planos de carreira bem definidos tendem a perder seus talentos para organizações que fazem isso. Afinal, a falta de perspectivas de progresso na carreira pode desmotivar os colaboradores.

Conflitos com a gestão

Lideranças que são autoritárias, ou que não sabem inspirar e motivar suas equipes podem gerar um ambiente de trabalho negativo. Isso também pode causar um aumento na taxa de turnover, já que os conflitos constantes levam os colaboradores a buscarem por outras oportunidades.

Busca por melhor remuneração

Ter uma remuneração competitiva é um fator importante na retenção de talentos. Se a empresa não oferece salários justos e nem realiza ajustes periódicos, ela tende a perder seus melhores profissionais para concorrentes que ofereçam condições financeiras superiores.

Como calcular a taxa de turnover na empresa?

Agora que você já sabe o que é turnover e as suas principais causas, resta aprender como calcular esse indicador tão importante para a sua empresa.

Para fazer essa conta, você precisa de duas métricas fundamentais: o número de funcionários admitidos e o número de funcionários demitidos em um determinado período. Nós vamos utilizar duas fórmulas para isso, que são estas:

(funcionários admitidos + funcionários demitidos) / 2 = Y

(Y / total de funcionários) x 100 = taxa de turnover

O primeiro passo é somar o total de funcionários admitidos com o total de funcionários demitidos durante esse período. Em seguida, divida esse número por dois para encontrar a média entre admissões e demissões.

Depois disso, divida o resultado que você obteve pelo total de colaboradores da empresa. Por fim, multiplique o resultado por 100 para obter um valor de porcentagem, que representa a taxa de turnover da sua organização.

Qual a relação entre turnover e absenteísmo?

Tanto turnover quanto absenteísmo são termos essenciais para entender a dinâmica do ambiente de trabalho. Enquanto o primeiro se refere à taxa de saída e entrada de funcionários na empresa, o segundo à frequência das ausências não planejadas dos colaboradores, como faltas e atrasos.

Por mais que sejam distintos, os conceitos de turnover e absenteísmo estão interligados por certos fatores motivadores. Entre eles, estão um clima organizacional negativo, lideranças ineficazes, falta de reconhecimento e remuneração inadequada.

Ou seja, esses elementos podem contribuir tanto para altos índices de turnover quanto para absenteísmo elevado, afetando diretamente a produtividade e os custos operacionais da empresa. Por isso, é preciso monitorar ambos indicadores como parte da gestão de RH.

Como diminuir a frequência de turnover na empresa?

Já que altos índices de turnover são prejudiciais para as empresas, é sempre necessário desenvolver iniciativas voltadas para conter esse número. O segredo está em focar nos motivos que levam as pessoas a deixarem o time e resolvê-los de maneira contínua.

A seguir, confira quais são os elementos mais importantes para diminuir a frequência de turnover na empresa:

Desenvolva um plano de carreira

Oferecer um plano de desenvolvimento claro aos colaboradores serve para reduzir o turnover, além de motivá-los a entregar cada vez mais valor à empresa. Então, desde a contratação, é essencial comunicar as oportunidades de promoção e as metas necessárias para alcançá-las.

Ofereça feedbacks construtivos

A troca de feedbacks ajuda os funcionários a melhorar seu desempenho e se sentirem valorizados. Para isso, é importante utilizar uma comunicação clara e respeitosa para oferecer orientações úteis. Assim, as equipes saberão quais áreas necessitam de mais atenção para se aprimorarem.

Melhore o processo de seleção

Um alto índice de turnover também pode significar contratações incorretas, exigindo uma revisão do seu processo de seleção. Para isso, certifique-se de divulgar claramente as vagas, suas responsabilidades e benefícios oferecidos. Além disso, avalie se cada candidato se encaixa na cultura da empresa.

Tenha uma boa política de benefícios

É importante ir além dos benefícios obrigatórios e considerar a inclusão de possibilidades extras, como planos de saúde, vale-refeição e apoio ao home office. Assim, é possível melhorar o bem-estar dos colaboradores e tornar a empresa mais atrativa para possíveis novas contratações.

Voltar a sua atenção para o índice de turnover é decisivo para a sua organização permanecer sempre competitiva no mercado. Ao implementar as estratégias que trouxemos neste artigo, você poderá reter mais talentos e fortalecer a reputação da empresa como uma boa escolha de empregadora.

Considere também incluir um Plano de Desenvolvimento Individual (PDI) para seus colaboradores, com o objetivo de mantê-los engajados e sempre em crescimento. Baixe nosso guia completo sobre PDI!

pdi guia

just in time

Just in time: o que é, objetivos e exemplos

Just in time (JIT) é uma estratégia de gerenciamento de produção que busca otimizar processos, minimizar desperdícios e elevar a eficiência operacional.  Desenvolvido pela Toyota, o JIT revolucionou a forma como as empresas gerenciam estoques e produção, ajustando a fabricação

Inovação em serviços: o que é, importância e exemplos

Quando a concorrência se intensifica e as exigências dos consumidores aumentam, o caminho que as empresas têm para sobreviver é a inovação em serviços. Afinal, a capacidade de se adaptar e oferecer algo único e valioso é o que diferencia

Encontre materiais e conteúdos da FRST