Aprendizagem colaborativa: o que é e como aplicar na empresa

21/10/2023
Aprendizagem colaborativa: o que é e como aplicar na empresa

Você está buscando construir equipes de alto impacto e escalar os resultados do seu negócio? A aprendizagem colaborativa é uma estratégia que pode te ajudar a alcançar estes objetivos.

Essa é uma abordagem na qual os colaboradores aprendem e se desenvolvem em conjunto, ao mesmo tempo em que trabalham. Eles compartilham conhecimentos e experiências que ampliam o potencial individual e coletivo.

E você sabia que os colaboradores também esperam esse incentivo e o consideram como um fator relevante para permanecer nas empresas?

Um dado interessante é que 91% dos colaboradores dizem que é importante que os líderes inspirem aprendizado e experimentação, segundo o relatório The Skills Advantage, elaborado pelo Linkedin.

Você tem feito isso na sua empresa? Para te ajudar, neste artigo vamos falar sobre o que é a aprendizagem colaborativa, qual a sua importância e como implementá-la no seu negócio.

Além disso, apresentamos 7 estratégias para colocar essa abordagem em prática e impulsionar a performance de seus colaboradores.

O que é aprendizagem colaborativa?

A aprendizagem colaborativa é uma metodologia que busca o desenvolvimento de pessoas em conjunto, por meio da troca de conhecimentos e experiências e da construção coletiva de inteligência.

Essa abordagem promove a integração dos colaboradores, sendo mais dinâmica e interativa. Além disso, o aprendizado é horizontal, ou seja, não há uma única pessoa que seja detentora do conhecimento.

Isso porque todos ajudam uns aos outros a aprender e se desenvolver, trazendo as próprias contribuições em um processo de cocriação de conhecimento.

Ao adotar essa postura mais ativa, os colaboradores se sentem engajados e criam conexões entre si.

E para resolver desafios por meio dessa abordagem, o trabalho em equipe é essencial. Nesse contexto, acaba sendo criada uma comunidade – uma verdadeira rede de aprendizagem colaborativa –, a qual facilita a evolução de todos.

“Trabalho em equipe é a capacidade de trabalhar em conjunto em direção a uma visão comum. A capacidade de direcionar realizações individuais para objetivos organizacionais. É o combustível que permite que pessoas comuns alcancem resultados incomuns.” – Andrew Carnegie (1835-1919), empresário e filantropo estadunidense

Banner com descrição de um checklist gratuito para download sobre as 15 competências fundamentais para os profissionais do futuro. Além da descrição, há uma imagem com a capa do material ao lado do texto.

Qual a importância da aprendizagem colaborativa?

Agora que você já sabe o que significa a aprendizagem colaborativa, vamos conhecer a importância dessa abordagem?

Entre os diversos benefícios da metodologia, listamos abaixo alguns dos principais:

  • Acelera o desenvolvimento de habilidades: quando existe a união de profissionais multidisciplinares e diversos, a construção de habilidades acontece de forma mais rápida. Em especial, as habilidades socioemocionais são bastante desenvolvidas por causa da colaboração em atividades, projetos e desafios.
  • Apoia na construção de profissionais de alta performance: uma vez que há interação entre os colaboradores e o desenvolvimento de competências técnicas e socioemocionais, o desempenho dos colaboradores aumenta. Eles se sentem mais confiantes e capazes de enfrentar adversidades e construir soluções individualmente e em equipe.
  • Melhora a visão sistêmica dos colaboradores: quando as equipes são expostas a vários pontos de vista, conhecem outros processos, entendem a conexão entre os setores e o impacto do trabalho de cada um na atividade do outro e na empresa como um todo, é possível ter uma visão sistêmica do negócio.
  • Estimula a inovação: ao compartilhar ideias e perspectivas diferentes, a curiosidade é aguçada e a habilidade de inovação é potencializada. Isso porque os colaboradores podem ter insights de soluções criativas e inovadoras para problemas.
  • Agiliza a solução de desafios: ao conectar diversos profissionais com perfis, habilidades e conhecimentos distintos, é muito mais fácil solucionar desafios. Além disso, é mais simples identificar pontos de ajuste no meio do caminho, bem como oportunidades de melhoria.
  • Aumenta o engajamento dos times: por meio de uma aprendizagem ativa, dinâmica e interativa, os colaboradores se sentem mais engajados a aprender e compartilhar aprendizados. Eles também criam um senso de pertencimento do grupo, o que aumenta a retenção de talentos.
  • Melhora a produtividade: como citamos, ao desenvolver e aprimorar habilidades, melhorar a visão sistêmica, oportunizar a inovação e a alta performance, há um ganho de produtividade. Nesse caso, os colaboradores não só produzem mais e com mais agilidade, mas também simplificam caminhos para desempenhar suas atividades.
  • Favorece a prática: a aprendizagem colaborativa é uma abordagem prática, afinal, o objetivo não é focar na teoria, mas sim construir um conhecimento que possa ser aplicado no dia a dia de trabalho, melhorando atividades, otimizando processos, preenchendo lacunas de habilidades e, claro, entregando mais resultados.

Para concluir este tópico sobre a importância da aprendizagem colaborativa, vale destacar que entre as 3 tendências de aprendizagem corporativa para 2023, está a de comunidade.

Sem dúvidas, o ambiente corporativo está se tornando cada vez mais um ambiente de aprendizagem, o qual beneficia tanto o crescimento profissional quanto o da empresa.

E as organizações que souberem usar estratégias para impulsionar o aprendizado contínuo (lifelong learning) de seus times, estarão um passo à frente em um mercado cada dia mais volátil e competitivo.

Como implementar a aprendizagem colaborativa?

Você já sabe o que é e qual a importância da metodologia. Agora, chegou o momento de entender como implementar a aprendizagem colaborativa.

Para te ajudar, listamos um passo a passo a seguir:

1. Construa uma cultura de aprendizagem

Segundo o relatório 2023 Workplace Learning (Linkedin), que contou com a participação de mais de mil e quinhentos profissionais de treinamento e desenvolvimento (T&D), a criação de uma cultura de aprendizagem está entre as 4 principais áreas de foco para T&D em 2023.

Esse dado só reforça a importância de uma cultura de aprendizagem como elemento-chave da cultura organizacional.

Afinal, quando a empresa incentiva e favorece o aprendizado e o desenvolvimento contínuo dos seus colaboradores, ela abre espaço também para a aprendizagem colaborativa.

2. Promova o aprendizado descentralizado

Como citamos no início deste conteúdo, o modelo de aprendizagem colaborativa é horizontal.

Diante disso, é importante que sua empresa promova a descentralização do aprendizado, ou seja, essa horizontalidade.

Dessa forma, considera-se que todos têm conhecimento para compartilhar e são estimulados a fazer isso. Assim, a descentralização promove também:

  • Agilidade no consumo de conteúdo e conhecimento;
  • Adaptabilidade do aprendizado à rotina de trabalho, com mais cadência;
  • Democratização do aprendizado, onde todos têm acesso à informação e às pessoas;
  • Personalização da aprendizagem, uma vez que cada pessoa tem um estilo de aprendizado;
  • Encoraje o aprendizado autodirigido.

O mesmo relatório elaborado pelo Linkedin, o 2023 Workplace Learning, aponta que entre os principais fatores para profissionais considerarem um novo emprego está a oportunidade para aprender e desenvolver novas habilidades.

Por isso, é essencial que sua empresa não só incentive o aprendizado, mas oportunize a prática dele no ambiente de trabalho.

E uma forma de fazer isso é encorajar o aprendizado autodirigido. Esse formato permite que o próprio colaborador identifique necessidades de aprendizado e tenha no líder o suporte e as orientações necessárias, ou seja, as ações a serem tomadas.

O modelo também dá mais autonomia e flexibilidade ao seu colaborador, pois ele pode administrar o próprio aprendizado, encaixando-o na rotina de trabalho sem afetar seu desempenho e entregas.

Por exemplo: se ele quer dedicar 30 minutos ou 1 hora por dia, se prefere o período da manhã ao invés da tarde e assim por diante.

Para além disso, seu colaborador assume um papel protagonista aprendendo por si próprio e buscando recursos, conhecimento e pessoas que possam ajudá-lo a avançar.

3. Estimule o compartilhamento de conhecimento

A proposta da aprendizagem colaborativa é compartilhar conhecimento. Por isso, se você identificar que algum colaborador está resistente em fazer isso, explique a importância de criar uma rede de conhecimento.

Estimulando-o a mudar esse comportamento, você pode promover uma mudança de mindset, onde ele entenderá que ao fazer essas trocas aprenderá ainda mais.

A Pirâmide de Aprendizagem de William Glasser, por exemplo, defende que quando ensinamos os outros, aprendemos 95%. O que significa que atingimos nosso potencial máximo de aprendizado.

4. Incentive o trabalho por projetos

Para fomentar a interação e o trabalho em equipe, nada melhor do que incentivar o trabalho por projetos.

Dessa forma, colaboradores se unem em prol de um objetivo, onde cada um contribui com conhecimentos e experiências na aplicação prática do dia a dia.

Além disso, eles desenvolvem habilidades importantes, tais como inteligência emocional, pensamento crítico e relacionamento interpessoal.

É importante que os projetos sejam estruturados com etapas, responsáveis e prazos. Isso guiará os profissionais e deixará essa interação mais organizada.

5. Proporcione a aprendizagem colaborativa em rede

Um dos benefícios da transformação digital, que vem acontecendo ao longo dos anos e que será cada vez mais veloz, é a possibilidade de aprendizagem em rede.

Esse formato nada mais é do que o aprendizado no meio digital. Nele, o colaborador é elemento-central da aprendizagem.

Além disso, no ambiente online seu time não só tem acesso a conteúdos e materiais diversos, como também pode se conectar com outros colaboradores independentemente da localização geográfica.

Ou seja, esse modelo funciona muito bem para atender a demanda do trabalho híbrido e remoto, além de empresas com filiais, já que não há fronteiras para o conhecimento e o networking.

Por isso, o aprendizado colaborativo em rede é uma excelente forma de proporcionar uma experiência atrativa de aprendizagem e aproximar seus colaboradores.

6. Use inteligência artificial (IA) a favor da aprendizagem

A inteligência artificial é uma ferramenta que facilita a personalização da aprendizagem, tanto com relação ao conteúdo quanto na promoção da conexão entre pessoas.

Aliada à aprendizagem em rede, a IA potencializa a interação, o dinamismo e a agilidade de troca de conhecimento e compartilhamento de experiências.

Essas são apenas algumas das maneiras de implementar a aprendizagem colaborativa na sua empresa. Como cada organização tem estratégias próprias, você pode encontrar outras ações para colocar em prática.

Lembre-se de que é importante sempre alinhar a aprendizagem colaborativa aos objetivos do negócio para alcançar resultados reais!

“Ninguém pode assobiar uma sinfonia. É preciso uma orquestra inteira para tocá-la.”  – Halford E. Luccock (1885-1960), ministro e professor estadunidense

7 estratégias de aprendizagem colaborativa

Sabendo como implementar a metodologia, é preciso entender como fazer isso na prática. Para ajudar você, apresentamos 7 estratégias de aprendizagem colaborativa. Confira:

1. Solução de desafios em equipe

A solução de desafios em grupo está interligada ao trabalho por projetos. Essa estratégia coloca o colaborador no centro do processo de aprendizagem, onde ele aprende performando e performa aprendendo.

Além disso, a resolução de problemas está entre as 15 principais habilidades para o profissional do futuro, segundo o relatório The Future Of Jobs 2020, elaborado pelo Fórum Econômico Mundial.

Por isso, estimular a solução de problemas é preparar o colaborador para ir além, pensar criticamente e enfrentar as mudanças do mercado.

2. Atividades entre pares

Da mesma forma que a estratégia anterior, as atividades entre pares estimulam a interação de colaboradores em prol de um mesmo objetivo.

Nesse caso, não necessariamente precisa ser um projeto, pode ser uma atividade mais simples e rápida desenvolvida em conjunto.

3. Coaching e mentoria

Outro exemplo de aprendizagem colaborativa é a estratégia de coaching e mentoria, capazes de potencializar o aprendizado e agilizar a construção de competências e de caminhos para solução de desafios.

Isso porque profissionais mais experientes orientam e apoiam aqueles com menos expertise.

O coaching e a mentoria podem ser internos, onde os próprios colaboradores de nível sênior ajudam os de nível pleno e júnior.

Como também podem ser externos, onde profissionais do mercado fazem esse papel – o que traz novas perspectivas, experiências e conhecimentos enriquecendo a troca entre as pessoas.

4. Aprendizagem maker e learning-by-doing

A aprendizagem maker é o aprendizado mão na massa, enquanto o learning by-doing é o aprender na prática.

As estratégias têm algumas características em comum e outras distintas. Contudo, a ideia de ambas é que o colaborador tenha um papel ativo e aprenda fazendo.

Para incentivar a aprendizagem colaborativa por meio dessas estratégias, você pode propor atividades em grupo que sejam mão na massa, como:

  • Desenvolvimento de um novo produto ou serviço;
  • Construção de um fluxo de trabalho;
  • Melhoria de um processo.

5. Gamificação

A gamificação é uma estratégia que usa conceitos e elementos de jogos. Ela é muito comum, por exemplo, em aplicativos para o aprendizado de idiomas, como o Duolingo.

Essa prática é uma forma de envolver os colaboradores e integrá-los, trazendo mais dinamismo e atratividade para a aprendizagem. Afinal, quem é que não gosta de desafios? Ainda mais quando há alguma recompensa.

E o mais interessante é que essas recompensas podem ser financeiras ou não. Um exemplo é a bonificação que existe em plataformas e aplicativos, como moedas, medalhas e pontos.

A gamificação também é bastante útil para o consumo de micro conteúdos (microlearning), onde a cada conteúdo visto ou atividade feita, o colaborador passa para um próximo nível e pode receber um bônus ou uma certificação virtual.

Você pode usar a gamificação de maneira digital, contando com uma plataforma. Ou mesmo de maneira física, por meio de dinâmicas de grupo.

6. Avaliação e feedback por pares

A estratégia de avaliação e feedback por pares é mais um exemplo de aprendizagem colaborativa e tem como objetivo fazer com que um colaborador revise o trabalho do outro, avaliando e fornecendo feedback sobre a qualidade e a eficiência.

Essa estratégia combina o aprendizado prático em grupo, a mentoria e o learning by-doing. E não somente o colaborador com menos experiência aprende, mas também aquele que já domina o assunto.

Afinal, funcionários que estão começando em um novo cargo ou setor geralmente são questionadores e podem fazer o colaborador mais experiente rever práticas ou questionar a continuidade da execução de um projeto do mesmo jeito.

7. Cursos ministrados por colaboradores

Outra estratégia é de que os colaboradores mais experientes ministrem cursos aos demais. Dessa forma, acontece o aprendizado colaborativo em escala.

Mas é importante lembrar que por ter caráter horizontal, esse tipo de estratégia deve proporcionar a participação ativa de todos.

O colaborador experiente pode adotar uma postura de facilitador, mas não deve ser o único a compartilhar conhecimento e experiências.

Uma maneira de tornar esse processo mais atrativo é usar a metodologia de sala de aula invertida, em que os colaboradores estudam previamente sobre um determinado conteúdo.

No dia combinado para interação, eles podem levar reflexões, dúvidas e insights para discussão em grupo.

Para finalizar esse tópico, é importante destacar que as metodologias ágeis, tais como Scrum, Kanban e Lean também podem ajudar na nas estratégias de aprendizagem colaborativa.

Viu só como a aprendizagem colaborativa é uma abordagem incrível para melhorar a eficiência das equipes?

Ao incentivar o aprendizado colaborativo, sua empresa conta com pessoas mais motivadas e engajadas, além de conseguir alcançar o alto desempenho.

Portanto, use essa metodologia estrategicamente no seu negócio e comece a construir uma cultura de aprendizado capaz de potencializar habilidades e atingir resultados sustentáveis.

E se quiser dar o próximo passo para desenvolver pessoas para o alto impacto, conte com a FRST! Nossa plataforma inteligente e ágil de aceleração de performance conecta pessoas e conhecimento por meio de inteligência artificial.

Através de metodologia própria que integra execução, colaboração e conteúdo, ajudamos você a desenvolver equipes de alta performance que solucionam desafios reais no ambiente de trabalho, alcançando resultados em ciclos ágeis de 5 semanas.

Agende um bate-papo e saiba mais sobre a nossa solução!

Compartilhe

Receba conteúdos sobre times de alta performance direto no seu e-mail

Aproveite e leia também

Muito se comenta sobre metodologias ágeis e seu retorno para as organizações. E pelos comentários, podemos julgar que elas são a resolução

Em um cenário empresarial dinâmico e desafiador, a capacidade de identificar e resolver problemas de forma eficaz é crucial para o sucesso

Em um mundo empresarial em constante evolução, a capacidade de adaptação é mais crucial do que nunca.  Nesta exploração aprofundada, embarcaremos em

No contexto dinâmico do cenário profissional atual, a avaliação de desempenho não apenas se destaca como um procedimento padrão, mas se revela

Você já deve ter ouvido falar sobre profissional de alta performance no trabalho. Este profissional destaca-se por conseguir alcançar as metas e

Em um tempo de mudanças rápidas e imprevísiveis como o que vivemos, ficar estagnado não é uma opção. E, quando falamos em

A palavra “ética” vem sendo bastante usada em diversos contextos, desde lugares comuns até ambientes corporativos. Mas então, o que é ética

 A liderança é um componente essencial para o sucesso de qualquer organização, e em um mundo empresarial dinâmico, a abordagem de liderança

O mercado de trabalho moderno é dinâmico e altamente competitivo, exigindo que profissionais atualizem constantemente suas habilidades e competências.   No mundo acelerado

Em tempos de ciclos mais curtos a capacidade de se adaptar é crucial. Nesse cenário, o papel do Agile Coach ganha destaque,

As organizações de todos os portes e segmentos estão passando, nos últimos anos, por mudanças profundas na sua gestão e muitas estão

Em um cenário empresarial cada vez mais competitivo e dinâmico, a compreensão das nuances entre produção e produtividade torna-se fundamental para o

O que é mapeamento de talentos e como usá-lo de forma estratégica? Assim como qualquer outra empresa, a sua também deseja contar

Construa uma equipe de Alta Performance

A primeira e única plataforma onde o colaborador aprende enquanto performa e performa enquanto aprende

 

Encontre materiais e conteúdos da FRST