Lifelong learning: por que este é o único caminho para o crescimento organizacional?

21/10/2023

O lifelong learning, habilidade de aprender continuamente ao longo da vida, é a chave para sua empresa enfrentar os desafios do futuro.

“Aprender ao longo da vida não é mais opcional, é uma atitude inegociável e inevitável para lidarmos eficazmente com o novo cenário.” Essa frase de Graciela Ortiz e Danyelle Novaes, autoras do livro “Soft Skills: muito além de diplomas”, resume com excelência a demanda urgente por essa habilidade.

Em um mundo acelerado, revolucionado pela transformação digital, os negócios que se destacam são aqueles que lidam melhor com as adversidades, sabem inovar e se reinventar, adaptando-se e sendo flexíveis.

Mas para isso, é preciso que os colaboradores tenham uma mentalidade de aprendizagem contínua. Afinal, com ela, o seu negócio também evoluirá constantemente, escalando resultados.

De acordo com o relatório O Futuro do Trabalho 2020 (Fórum Econômico Mundial – FEM), 50% de todos os colaboradores precisarão de requalificação profissional até 2025.

Já na edição de 2023, o relatório aponta que a curiosidade e o aprendizado contínuo ao longo da vida estão na 4ª posição do ranking das habilidades em ascensão até 2027.

Gráfico com as habilidades profissionais em ascensão de acordo com o relatório Future of Jobs 2023 (Fórum Econômico Mundial)
Fonte: Relatório Future of Jobs 2023 (FEM)

E como sua empresa tem feito para desenvolver e aprimorar essa habilidade nos gestores e colaboradores? A aprendizagem contínua precisa de uma conexão com os desafios diários do ambiente de trabalho, com projetos, metas, com as entregas do time para que seja, de fato, uma possibilidade, uma realidade.

Continue lendo e saiba o que é lifelong learning, seus pilares, por que essa é a chave para o sucesso organizacional e seis práticas para você implementar o aprendizado contínuo na sua empresa.

O que é lifelong learning?

Antes de explicarmos as práticas para implementar o lifelong learning (LLL) nas empresas, é importante relembrar do que se trata esse conceito. O termo de origem da língua inglesa, significa, em tradução livre, “aprendizado contínuo ao longo da vida”.

Ele propõe que a educação vai muito além daquela formal de cursos com início, meio e fim, como a de nível superior ou os treinamentos. A aprendizagem contínua deve acontecer sempre.

E justamente por ser praticada ao longo do tempo, oportuniza a adaptação aos meios de aprendizado – que estão cada vez mais diversos e acessíveis, especialmente no ambiente digital.

Termos-chave abordados nessa palestra da Juliana Scarpa, no evento Web Summit Rio 2023, representam um novo cenário para o aprendizado. São eles:

  • Democratização: acesso ao conhecimento por todas as pessoas;
  • Desmaterialização: possibilidade de aprender de maneira digital. Mais do que conteúdo, o LLL está relacionado à entrega de desafios e à transferência de habilidades;
  • Acessibilidade: aprendizado facilitado – especialmente no ambiente online.

Vale destacar também que o lifelong learning não se restringe ao consumo de conteúdos, mas também à interação com outras pessoas, fundamental na construção de novos conhecimentos e habilidades.

A Pirâmide de Aprendizagem de William Glasser é um modelo de aprendizagem que reforça as formas como aprendemos:

Figura que representa a pirâmide de aprendizagem de William Glasser
Fonte: Centro Sebrae de Referência em Educação Empreendedora

Analisando essa figura, você consegue perceber a importância de diversificar o aprendizado e aplicá-lo? Não à toa, a base da pirâmide ressalta o quanto aprendemos quando conectamos a teoria à prática.

O modelo de William Glasser vai ao encontro também dos 4 pilares do lifelong learning que sugerem uma abordagem integral para potencializar o aprendizado ao longo da vida.

Os 4 pilares do lifelong learning

Você sabe como surgiram esses pilares? A Unesco, em 1966, propôs os 4 pilares da educação ao longo da vida em seu relatório “Educação: um tesouro a descobrir”, elaborado pela Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI.

Confira a proposta da Unesco*:

  1. Aprender a conhecer: combinando uma cultura geral, suficientemente ampla, com a possibilidade de estudar, em profundidade, um número reduzido de assuntos, ou seja: aprender a aprender, para beneficiar­-se das oportunidades oferecidas pela educação ao longo da vida.
  1. Aprender a fazer: a fim de adquirir não só uma qualificação profissional, mas, de uma maneira mais abrangente, a competência que torna a pessoa apta a enfrentar numerosas situações e a trabalhar em equipe.
  1. Aprender a conviver: desenvolvendo a compreensão do outro e a percep­ção das interdependências – realizar projetos comuns e preparar­-se para gerenciar conflitos – no respeito pelos valores do pluralismo, da compreensão mútua e da paz.
  1. Aprender a ser: para desenvolver, o melhor possível, a personalidade e estar em condições de agir com uma capacidade cada vez maior de auto­nomia, discernimento e responsabilidade pessoal.

*Texto extraído do relatório Educação: um tesouro a descobrir (UNESCO), com edição nossa.

O maior desafio não é entender esses 4 pilares, mas sim colocá-los em prática e engajar os colaboradores nesse processo.

Qual a importância do lifelong learning?

O lifelong learning é uma prática que beneficia não apenas a vida profissional de uma pessoa, mas também sua pessoal. É uma mentalidade vantajosa de se adotar independentemente da idade ou estágio de carreira.

Em um mercado de trabalho competitivo, é crucial permanecer relevante. A todo momento, novas tecnologias emergem e diferentes habilidades passam a ser valorizadas no ambiente de trabalho. Ou seja, a demanda por atualização de habilidades e conhecimentos, flexibilidade e adaptabilidade é constante.

Essa realidade afeta profissionais e também empresas, que precisam garantir, de certa forma, que suas equipes não fiquem obsoletas em suas áreas.

Portanto, a cultura do lifelong learning é algo que um profissinal e um negócio devem considerar como pilar de tudo o que acontece, de modo a se manterem relevantes e conectados com os acontecimentos de hoje e do futuro.

Além dos benefícios profissionais, o lifelong learning contribui para o enriquecimento pessoal. Aprender coisas novas pode trazer satisfação, aumentar a autoestima e proporcionar uma sensação de realização que traz benefícios inclusive para a saúde mental das pessoas.

No mais, participar de cursos, workshops e eventos com o objetivo de investir no aprendizado contínuo oferece oportunidades para expandir redes profissionais.

A interação com pessoas de diferentes setores e níveis de experiência pode ser valiosa para o crescimento pessoal e profissional.

Qual é o objetivo do lifelong learning?

O objetivo principal do lifelong learning é promover a aquisição contínua de conhecimento, habilidades e competências ao longo de todas as fases da vida de um profissional.

A ideia desse conceito é sensibilizar profissionais sobre a importância de investir em educação continuada e manter uma mente aberta e curiosa, aberta a novos saberes e inovações.

Ao adotar e fomentar o lifelong learning como cultura e modo de vida, uma empresa estimula seus profissionais a buscar educação e conhecimento de forma proativa e voluntária, considerando o valor e a alegria de aprender.

Nesse sentido, o aprendizado contínuo tem muito mais a ver com uma forma mais positiva de encarar o aperfeiçoamento e o conhecimento do que simplesmente uma obrigação.

Como retorno, a empresa investe no desenvolvimento de profissionais mais abertos e dispostos a aprender e encarar o novo como algo positivo.

Quais são os benefícios do lifelong learning na vida profissional e pessoal?

Os benefícios do lifelong learning tanto para profissionais como empresas são inúmeros! Como destaque, essa abordagem ajuda pessoas a:

  • Ampliar sua capacidade de acompanhar as rápidas mudanças tecnológicas, o que é crucial em ambientes profissionais em constante evolução;
  • Apostar no desenvolvimento contínuo da carreira, possibilitando a mobilidade de cargos;
  • Ter contato com novas ideias e conceitos, se tornado mais propensos a pensar criativamente e resolver problemas de maneiras inovadoras;
  • Aprimorar, além de conhecimentos técnicos, habilidades interpessoais e sociais, melhorando as relações na vida e no ambiente de trabalho;

Em essência, a disposição de aprender ao longo da vida é uma ferramenta poderosa para enfrentar desafios, crescer como indivíduo e se adaptar a um mundo em constante transformação.

Por que o lifelong learning é o único caminho para o crescimento organizacional?

Em cenários cada vez mais dinâmicos, competitivos e complexos, o alto desempenho não é apenas uma aspiração, mas uma necessidade para as empresas conseguirem enfrentar desafios, inovar e se adaptar rapidamente às mudanças.

No entanto, de acordo com a pesquisa 2023 Gartner Achieving High Performance Employee Survey, apenas 41% dos funcionários estão alcançando o desempenho ideal:

Fonte: 3 Cues to Unlock Employees’ Optimal Performance (Gartner)

Ainda de acordo com a pesquisa, 59% do total de entrevistados são colaboradores com desempenho em risco, prejudicado ou perdido, os quais impactam na capacidade organizacional de inovação e de atrair e reter talentos.

É claro que diversos fatores influenciam o alto desempenho da força de trabalho, tais como uma liderança eficaz, um ambiente saudável e positivo, a motivação e a clareza dos objetivos organizacionais.

Mas, sem dúvidas, o aprendizado contínuo tem uma contribuição fundamental nesse sentido. Afinal, estimula a qualificação e a requalificação constante, essenciais para elevar a performance.

Contudo, uma parcela reduzida de profissionais tem consciência sobre a urgência de qualificação contínua. É o que mostra a pesquisa PwC’s Global Workforce Hopes and Fears Survey 2023:

Fonte: PwC’s Global Workforce Hopes and Fears Survey 2023

Se de um lado, temos este cenário, de outro temos empresas que focam no histórico profissional de seus colaboradores, ao invés de dar atenção às habilidades.

Fonte: PwC’s Global Workforce Hopes and Fears Survey 2023

Não levar em conta as competências dos colaboradores é desperdiçar a oportunidade de se adaptar a novos desafios, de aproveitar o potencial máximo das equipes e de preencher lacunas de habilidades.

Como o próprio relatório Future of Jobs 2023 (FEM) aponta: “Com uma abordagem de talento baseada em habilidades, os empregadores podem diversificar e expandir seu pipeline de contratações para novos talentos, ao mesmo tempo que criam caminhos para a requalificação dos funcionários necessários para adaptar-se às exigências da força de trabalho em rápida mudança e incentivar a aprendizagem ao longo da vida no trabalho.”

Portanto, investir no desenvolvimento contínuo das equipes é uma estratégia essencial para o crescimento e a sustentabilidade dos negócios.

Lifelong learning: tendência para o presente e o futuro

O relatório Future of Education, elaborado em 2022 pelo Google for Education, aponta três tendências para o futuro da educação:

  1. Aumento da demanda por solucionadores de problemas globais;
  1. Mudança nos conjuntos de habilidades necessárias para o trabalho;
  1. Mudar para uma mentalidade de aprendizagem ao longo da vida.

Neste conteúdo, vamos focar no terceiro item. Você pode conferir o relatório completo aqui.

O que significa mudar para uma mentalidade de aprendizagem ao longo da vida?

“A aprendizagem ao longo da vida não é um conceito novo, mas exige uma mudança na mentalidade coletiva”.

Com esta afirmação, o relatório Future of Education enfatiza que a educação não deve ser vista como um evento limitado a determinadas fases da vida, mas como uma jornada contínua de desenvolvimento pessoal e profissional.

Isso significa que as pessoas devem buscar novas habilidades, conhecimentos e competências à medida que as demandas do mercado de trabalho mudam e as tecnologias avançam.

Ao mesmo tempo, essa mentalidade coletiva também envolve a criação de oportunidades de aprendizagem acessíveis ao longo da vida, papel que também é das organizações.

Não à toa, o relatório também reforça que “A inovação em torno da aprendizagem ao longo da vida ocorre cada vez mais fora das instituições tradicionais”, a exemplo do Youtube para fins educacionais:

Fonte: Future of Education (Google for Education, 2022)

E em relação às empresas, você já parou para pensar que elas são as escolas do futuro? Afinal, as organizações são como um “laboratório”.

Nelas, os colaboradores não só têm a oportunidade de aprender todos os dias, mas de aplicar o conhecimento adquirido nos desafios do dia a dia, gerando valor real para o negócio e para a própria carreira.

Continue lendo e conheça seis práticas para começar a implementar o lifelong learning no seu negócio.

6 práticas para implementar o lifelong learning nas empresas

Para entender como implementar o lifelong learning na sua empresa, aumentando a performance dos times e acelerando os resultados do negócio, separamos 6 práticas para ajudar você neste desafio:

1. Fortaleça a cultura de aprendizado contínuo

Se você ainda não nutriu uma cultura de aprendizado contínuo na sua empresa, sugerimos que o faça o quanto antes. A partir disso, é preciso fortalecê-la constantemente com as equipes.

Deixe claro para os colaboradores que o local de trabalho é um ambiente de aprendizado, onde eles podem desenvolver novos conhecimentos e habilidades, focados na solução de problemas reais do negócio.

2. Crie um ambiente de experimentação

Uma cultura de aprendizado contínuo traz com ela a necessidade de experimentação. Afinal, para que seu time se sinta confortável em participar de projetos, sugerir ideias, inovar e fazer testes, é preciso saber que haverá erros e acertos nesse percurso.

Criar um ambiente favorável a isso deixa sua equipe muito mais motivada e engajada com a empresa e é um dos fatores que contribuem para o aumento da performance.

3. Incentive o aprendizado no trabalho

A aprendizagem contínua pode ser aplicada de qualquer lugar. Na verdade, estamos aprendendo a todo momento, seja algo novo ou algo no qual estamos nos aprofundando.

Contudo, o on-the-job learning (aprendizado no trabalho) trata a aprendizagem como parte do cotidiano profissional.

Tratá-lo como natural e deixar que faça parte da rotina do colaborador aumenta a produtividade e o engajamento. Afinal, o time pode aprender, praticar, validar o que aprendeu e entender onde precisa melhorar.

Além disso, contar com a ajuda do líder e dos colegas nesse processo, é muito importante para o desenvolvimento de habilidades e o ganho de agilidade na solução de desafios.

4. Promova aprendizagem em comunidade

E por falar em aprendizagem colaborativa, promover um ambiente de colaboração, em que todos possam aprender e compartilhar aprendizados em comunidade, é fundamental.

A rede de pessoas que se forma durante esse processo, agrega diversidade de perfis profissionais, ideias e experiências. Tudo isso enriquece o potencial de aprendizado e fomenta o alcance de maiores resultados organizacionais.

5. Proporcione mentorias

As mentorias também são formas de tornar o lifelong learning mais atrativo para os colaboradores.

Da mesma forma que a colaboração, ter a possibilidade de aprender com mentores referência torna a experiência do colaborador valiosa.

Os mentores podem ser internos ou externos e, em ambos os casos, têm muito a compartilhar. Dar esse direcionamento aos colaboradores incentiva a inovação, o networking e aumenta as chances de resultados competitivos com impacto positivo no negócio.

6. Dê acesso a conteúdo rico e diverso

Hoje, informação é o que não falta. Na verdade, há um excesso de informações e nem todas são confiáveis e úteis.

Em uma estratégia mais estruturada, que tenha o pilar de conteúdo, é essencial oferecê-los sempre atualizados, verdadeiros e alinhados aos objetivos do negócio.

De nada adianta você incentivar o aprendizado com conteúdo irrelevante para as equipes e que não faça a conexão entre teoria e prática.

Afinal, conhecimento sem aplicação pode ser interessante do ponto de vista acadêmico e pessoal, mas na organização é preciso que ele se transforme em resultado.

5 recursos e ferramentas para facilitar o lifelong learning

Existem várias ferramentas e recursos disponíveis para facilitar o lifelong learning, tornando o processo mais acessível, eficiente e flexível. Confira 5 sugestões de soluções a seguir.

1. Plataformas de aprendizado online

Plataformas que oferecem uma ampla variedade de cursos em diversos temas, ministrados por especialistas.

Elas dão acesso a conhecimentos especializados, flexibilidade de aprendizado e a capacidade de acompanhar as últimas tendências em diversas áreas.

O mais interessante das plataformas de aprendizado é possibilitar que as pessoas aprendam e façam cursos no seu ritmo, especialmente os programas assíncronos.

Isso é essencial para atender ao mercado dinâmico e a rotina atribulada que todos tendem a ter hoje em dia.

2. Ferramentas de videoconferência e webinars

Conteúdos síncronos também são importantes, uma vez que eles permitem a interação e comunicação em tempo real. Existem diversos aplicativos que possibilitam essas trocas por vídeo, permitindo a participação em aulas e workshops online.

As ferramentas digitais são beneficiadas já que elas possibilitam a colaboração remota e facilitam a participação em eventos educacionais ao redor do mundo.

3. Recursos de leitura digital

Bibliotecas digitais, revistas acadêmicas online e outros recursos que facilitam o acesso a materiais de leitura. Por serem digitais, eles promovem acesso rápido e prático a informações atualizadas e pesquisas acadêmicas, estimulando o aprendizado autodidata.

4. Plataformas de desenvolvimento profissional

Devido à importância dos soft skills no cenário corporativo atual, muitas plataformas têm como foco oferecer cursos e recursos sobre o desenvolvimento de habilidades profissionais como liderança, resolução de problemas, negociação, entre outros.

Com isso, os colaboradores podem investir na melhoria contínua de habilidades relevantes para o mercado de trabalho, que traz resultados para sua jornada profissional e para o desempenho de equipes.

5. Ferramentas de organização e produtividade

Aplicativos de organização que ajudam a gerenciar notas, recursos e metas de aprendizado. Com informações mais organizadas, fica mais fácil acompanhar o progresso das iniciativas de estudo e maximizar a eficiência do aprendizado.

Como superar desafios e obstáculos no caminho do lifelong learning?

O lifelong learning é uma postura que, como vimos, proporciona muitos ganhos, mas seu caminho também envolve obstáculos comumente enfrentados por pessoas e empresas. Conheça os principais e como controlá-los.

Falta de tempo

Muitos colaboradores alegam a dificuldade de encaixar programas de aprendizado em sua rotina.

Para tal, a empresa, comprometida com a política de lifelong learning, precisa garantir um tempo mínimo para formação e estimular profissionais a priorizar e planejar melhor seu tempo.

Com políticas claras sobre a importância de dedicar espaço para o aprendizado, é mais fácil convidar colaboradores a direcionar seus esforços para isso.

Além disso, apresentar algumas trocas inteligentes como ouvir um podcast no lugar de música alguns dias durante o deslocamento ajudam a maximizar o tempo.

Limitação de recursos financeiros

Explorar cursos e materiais online podem ser um caminho, já que eles costumam ser mais acessíveis. Outras ferramentas gratuitas podem ser utilizadas ao longo do caminho como um extra para apoiar a aprendizagem.

Resistência e falta de motivação

Conforme foi exposto, o lifelong learning é uma mentalidade que deve acompanhar pessoas em sua trajetória de vida. Estimular a curiosidade e proatividade em relação ao aprendizado é um grande desafio, pois isso, muitas vezes, depende exclusivamente do sujeito.

Uma estratégia é justamente adotar essa cultura na empresa e reforçar sua importância continuamente para estimular as pessoas a querer aproveitar oportunidades de ensino.

Mensuração de resultados

Muitas empresas podem sentir dificuldade de medir os reais efeitos e resultados de iniciativas de lifelong learning.

Contornar essa dificuldade envolve não somente a escolha criteriosa de indicadores, mas também de planejamento com objetivos e metas muito claras sobre os esforços adotados e as expectativas a serem alcançadas.

Aplicando as práticas listadas neste conteúdo, você aumenta a produtividade da sua equipe e contribui para o desenvolvimento de habilidades.

Dessa forma, seu time estará em constante evolução, trazendo inovações para a operação do seu negócio e identificando oportunidades de redução de gastos e melhorias em processos e produtos.

Mas você já pensou em integrar todas essas práticas em uma única solução? Com a FRST, sua empresa desenvolve uma cultura orientada à solução de problemas, estimulando o lifelong learning e a colaboração, além de gerar conhecimento em escala.

Converse agora mesmo com nossos especialistas e descubra como podemos te ajudar a construir times de alta performance.

Compartilhe

Receba conteúdos sobre times de alta performance direto no seu e-mail

Aproveite e leia também

Paula recebeu um desafio: assumir uma planta industrial no interior do Brasil e resolver um problema para sua empresa, uma grande multinacional

André sempre foi o melhor vendedor de sua região e, por isso, foi promovido a supervisor. Ao assumir seu novo cargo, o

Inúmeras pesquisas apontam que a saúde mental durante a pandemia atingiu o seu pico de estresse. Em uma dessas pesquisas, liderada pela

 Danielle Torres, sócia-diretora da consultoria KPMG, a primeira executiva assumidamente trans do país, compartilhou sua história numa entrevista realizada à Você S/A,

A transformação digital continua sendo um direcionador de investimento das empresas, de acordo com uma recente pesquisa global da Conference Board, com

Em um mundo corporativo cada vez mais complexo e dinâmico, a busca por abordagens de liderança autênticas e centradas na autogestão tornou-se

A diversidade está ligada à representação demográfica, enquanto a inclusão vai além. Incluir é garantir que toda a diversidade existente na empresa

Imagine uma empresa de alto crescimento que precisa executar transações ou trocar informações com stakeholders do mundo inteiro. Ou até mesmo uma

Nos últimos anos tem sido comum empresas que possuíam vantagens competitivas sólidas se verem ameaçadas (ou “disruptadas”) por empresas menores que não

Quase sempre, as grandes ideias não surgem de uma única pessoa ou função isolada, mas sim da interseção de funções ou pessoas

Os avanços tecnológicos do passado iniciaram as jornadas de transformação digital nas empresas, e serão os próximos avanços que moldarão o futuro

A inteligência artificial (IA) está redefinindo a forma como diversas atividades são conduzidas no ambiente corporativo. Uma de suas aplicações mais importantes

Lao-Tzu, filósofo chinês e fundador do taoísmo, sempre dizia que quem conhece os outros é inteligente, e quem conhece a si mesmo é

 Nos últimos anos, o conceito de ESG (Environmental, Social and Governance) tem ganhado destaque no cenário empresarial global. O aumento significativo nas

Resumo A liderança 4.0 é um novo modelo de liderança para a era digital, focado em tecnologia, adaptabilidade, inovação e pessoas. É

O conceito de produtividade no trabalho tem diferentes perspectivas e significados ao longo da história. Dentre essas perspectivas, a mais popularizada é

Em busca de abordagens de liderança mais eficazes e centradas nas pessoas, a liderança consciente surge como uma proposta inovadora e impactante.

Em um cenário empresarial dinâmico e desafiador, a capacidade de identificar e resolver problemas de forma eficaz é crucial para o sucesso

Em um mundo empresarial em constante evolução, a capacidade de adaptação é mais crucial do que nunca.  Nesta exploração aprofundada, embarcaremos em

Muito se comenta sobre metodologias ágeis e seu retorno para as organizações. E pelos comentários, podemos julgar que elas são a resolução

No contexto dinâmico do cenário profissional atual, a avaliação de desempenho não apenas se destaca como um procedimento padrão, mas se revela

Você já deve ter ouvido falar sobre profissional de alta performance no trabalho. Este profissional destaca-se por conseguir alcançar as metas e

Em um tempo de mudanças rápidas e imprevísiveis como o que vivemos, ficar estagnado não é uma opção. E, quando falamos em

A palavra “ética” vem sendo bastante usada em diversos contextos, desde lugares comuns até ambientes corporativos. Mas então, o que é ética

 A liderança é um componente essencial para o sucesso de qualquer organização, e em um mundo empresarial dinâmico, a abordagem de liderança

O mercado de trabalho moderno é dinâmico e altamente competitivo, exigindo que profissionais atualizem constantemente suas habilidades e competências.   No mundo acelerado

Em tempos de ciclos mais curtos a capacidade de se adaptar é crucial. Nesse cenário, o papel do Agile Coach ganha destaque,

As organizações de todos os portes e segmentos estão passando, nos últimos anos, por mudanças profundas na sua gestão e muitas estão

“Deixem que o futuro diga a verdade e avalie cada um de acordo com o seu trabalho e realizações. O presente pertence

Podcast First Things FRST: O mindset digital, com participação de Sergio Saraiva – Temporada 2, episódio 2 Está no ar o 2º

A liderança carismática é um estilo de liderança que se baseia na personalidade magnética do líder para inspirar e motivar pessoas e

Construa uma equipe de Alta Performance

A primeira e única plataforma onde o colaborador aprende enquanto performa e performa enquanto aprende

 

Encontre materiais e conteúdos da FRST