Ambidestria organizacional: o que é, desafios e como funciona

15/04/2024

Nos ambientes corporativos hoje, a busca pela eficiência e adaptabilidade se tornou uma prioridade para as organizações. Ao mesmo tempo, é essencial investir em pesquisa e ações para inovar e acelerar a empresa.

Nesse contexto dinâmico, surge o conceito de ambidestria organizacional, que se refere justamente à habilidade de uma organização de explorar e inovar continuamente em seus processos, ao mesmo tempo em que mantém a estabilidade e eficiência em suas operações existentes.

Neste artigo, você vai entender exatamente o que é a ambidestria organizacional, os desafios que as empresas enfrentam ao implementá-la e como encontrar esse equilíbrio. Confira!

O que é ambidestria organizacional?

Ambidestria organizacional é um conceito ligado à capacidade de uma empresa equilibrar efetivamente duas atividades aparentemente opostas: inovar e manter a continuidade e eficiência das operações existentes.

Em outras palavras, uma organização ambidestra é capaz de simultaneamente otimizar seus recursos e procedimentos atuais, enquanto busca ativamente novas oportunidades de crescimento e desenvolvimento no mercado.

líder bate metas

Como funciona a ambidestria organizacional em uma empresa?

A ambidestria organizacional funciona por meio de um equilíbrio entre a manutenção de um negócio e seu crescimento. Seu funcionamento se orienta com base em dois conceitos, exploitation e exploration.

O pilar exploitation, que pode ser entendido em português como “inovação de sustentação”, é aquele que cuida do core business da empresa, seus resultados e estratégia. Nessa área, os principais focos são:

  • Alinhar de processos;
  • Manter qualidade da entrega;
  • Fortaler a cultura organizacional;
  • Firmar o posicionamento de mercado;
  • Investir em melhoria contínua do que já se faz.

Já o pilar exploration — em português, inovação de crescimento — é aquele que se dedica a encontrar novas oportunidades e nichos, ampliar mercado, escalar o negócio. Aqui, as prioridades são:

  • Traçar estratégias para o futuro da empresa;
  • Reposicionar a marca;
  • Encarar mudanças de processos;
  • Avaliar e assumir riscos;
  • Testar novos produtos/serviços;
  • Se lançar em um novo segmento.

Quais os principais modelos de ambidestria organizacional?

A ambidestria organizacional pode ser incorporada em uma empresa por meio de diferentes abordagens. A seguir, veja como funcionam as três principais.

Ambidestria Simultânea

Neste modelo, as atividades de inovação de sustentação e inovação de crescimento são integradas e realizadas de forma conjunta em toda a organização e têm o mesmo nível de importância estratégica.

Ambidestria Estrutural

Na ambidestria estrutural ou dividida, a organização conta com suas equipes cuidando de diferentes unidades, umas focadas na inovação de sustentação e outras na inovação de crescimento. Isso permite que cada equipe se concentre em suas respectivas prioridades sem ser sobrecarregada pelas demandas opostas.

Ambidestria Cíclica

Neste modelo, existe um processo rotativo e que organização alterna entre fases de inovação de sustentação e inovação de crescimento. Por exemplo, em uma fase de inovação de crescimento, a empresa pode ter como principal foco a criação de um novo produto para um público-alvo diferente.

Quais os principais desafios da ambidestria organizacional?

A implementação da ambidestria organizacional é um processo que pode gerar desafios, especialmente se considerarmos que ela trata de encontrar o equilíbrio entre pólos opostos.

Veja, a seguir, as dificuldades mais comuns enfrentadas pelas empresas nesta empreitada.

Conflito de prioridades

Um dos principais desafios é o conflito entre as atividades de inovação de sustentação e inovação de crescimento. Enquanto a busca por eficiência operacional muitas vezes exige foco e estabilidade, a inovação envolve experimentação e tolerância ao risco.

Equilibrar essas prioridades pode ser assustador e difícil, além de dividir a opinião dos líderes na empresa.

Recursos limitados

Em um gancho com o tópico acima, para muitas empresas é complicado alocar recursos financeiros, humanos e temporais para as atividades de inovação de crescimento, por exemplo.

Esse ponto é particularmente difícil se a cultura organizacional for mais conservadora, especialmente porque muitos investimentos em inovação não se convertem em resultados no curto prazo. Assim, decidir como e onde alocar esses recursos pode se tornar um dilema.

Coordenação e integração

Em empresas com múltiplas unidades ou setores, coordenar e integrar as atividades de inovação de sustentação e inovação de crescimento pode ser muito complexo.

Garantir que todas as partes da organização estejam alinhadas em relação aos objetivos ambidestros pode exigir esforços consideráveis de coordenação e comunicação.

Gestão de riscos

A busca por inovação e novas oportunidades muitas vezes envolve assumir riscos, o que pode ser desconfortável para empresas conservadoras e acostumadas a garantir estabilidade operacional. Gerenciar os riscos associados à inovação de crescimento é um desafio crítico.

Liderança adequada

Por fim, para o sucesso da ambidestria organizacional é fundamental que a liderança possua habilidades para equilibrar a inovação de sustentação e inovação de crescimento. Por isso, o desafio é formar e desenvolver líderes que possam transitar efetivamente entre essas duas áreas.

Como aplicar a ambidestria organizacional?

Aplicar a ambidestria organizacional requer uma abordagem que envolva todas as áreas e elementos em uma empresa, desde sua cultura e estrutura até seus processos e liderança.

Confira algumas dicas e etapas que podem ajudá-lo nessa jornada.

Avalie o contexto da empresa

Antes de implementar a ambidestria organizacional, é importante entender o contexto específico da empresa, ou seja, seu segmento, concorrência, recursos disponíveis e cultura organizacional existente. Isso ajudará a identificar áreas de força e fraqueza que podem afetar a aplicação da ambidestria.

Crie uma cultura ambidestra

Promover uma cultura que valorize tanto a estabilidade quanto a inovação é fundamental. Invista, por exemplo, na criação de espaços para experimentação e aprendizado, recompensando a criatividade e a iniciativa, o que pode encorajar os colaboradores a ter uma mentalidade de crescimento e adaptação.

Tenha uma estrutura organizacional adaptável

A estrutura da organização deve ser flexível o suficiente para suportar tanto a inovação de sustentação quanto a inovação de crescimento.

Aqui, você pode escolher os modelos que melhor se adaptam ao momento da empresa. Com o tempo, procure treinar e desenvolver equipes multifuncionais capazes de lidar com ambos os aspectos.

Integre processos

Aposte em meios para facilitar a colaboração e integração entre as atividades de inovação de sustentação e inovação de crescimento. Invista em canais e tecnologias de comunicação, promova reuniões regulares de compartilhamento e crie mecanismos que incentivem o alinhamento de objetivos.

Invista em uma liderança ambidestra

Crie programas de desenvolvimento de liderança e treinamento em pensamento criativo a fim de formar líderes ambidestros capazes de propagar essa mentalidade em toda a empresa, além de serem melhor equipados para implementar ações de inovação de sustentação e inovação de crescimento.

Ao promover uma cultura que valoriza a inovação e a estabilidade, empresas podem se posicionar de forma diferenciada no mercado atual, se destacando por seu crescimento estruturado. Portanto, adote a ambidestria organizacional para escalar seu negócio com firmeza e equilíbrio.

Saiba mais como inovar no seu negócio de maneira sustentável com o mindset ágil! Leia nosso ebook exclusivo!

banner blog mindset agil

Compartilhe

Receba conteúdos sobre times de alta performance direto no seu e-mail

Aproveite e leia também

André sempre foi o melhor vendedor de sua região e, por isso, foi promovido a supervisor. Ao assumir seu novo cargo, o

Inúmeras pesquisas apontam que a saúde mental durante a pandemia atingiu o seu pico de estresse. Em uma dessas pesquisas, liderada pela

 Danielle Torres, sócia-diretora da consultoria KPMG, a primeira executiva assumidamente trans do país, compartilhou sua história numa entrevista realizada à Você S/A,

A transformação digital continua sendo um direcionador de investimento das empresas, de acordo com uma recente pesquisa global da Conference Board, com

Em um mundo corporativo cada vez mais complexo e dinâmico, a busca por abordagens de liderança autênticas e centradas na autogestão tornou-se

A diversidade está ligada à representação demográfica, enquanto a inclusão vai além. Incluir é garantir que toda a diversidade existente na empresa

Imagine uma empresa de alto crescimento que precisa executar transações ou trocar informações com stakeholders do mundo inteiro. Ou até mesmo uma

Nos últimos anos tem sido comum empresas que possuíam vantagens competitivas sólidas se verem ameaçadas (ou “disruptadas”) por empresas menores que não

Quase sempre, as grandes ideias não surgem de uma única pessoa ou função isolada, mas sim da interseção de funções ou pessoas

Os avanços tecnológicos do passado iniciaram as jornadas de transformação digital nas empresas, e serão os próximos avanços que moldarão o futuro

A inteligência artificial (IA) está redefinindo a forma como diversas atividades são conduzidas no ambiente corporativo. Uma de suas aplicações mais importantes

Lao-Tzu, filósofo chinês e fundador do taoísmo, sempre dizia que quem conhece os outros é inteligente, e quem conhece a si mesmo é

 Nos últimos anos, o conceito de ESG (Environmental, Social and Governance) tem ganhado destaque no cenário empresarial global. O aumento significativo nas

Resumo A liderança 4.0 é um novo modelo de liderança para a era digital, focado em tecnologia, adaptabilidade, inovação e pessoas. É

O conceito de produtividade no trabalho tem diferentes perspectivas e significados ao longo da história. Dentre essas perspectivas, a mais popularizada é

Em busca de abordagens de liderança mais eficazes e centradas nas pessoas, a liderança consciente surge como uma proposta inovadora e impactante.

Em um cenário empresarial dinâmico e desafiador, a capacidade de identificar e resolver problemas de forma eficaz é crucial para o sucesso

Em um mundo empresarial em constante evolução, a capacidade de adaptação é mais crucial do que nunca.  Nesta exploração aprofundada, embarcaremos em

Muito se comenta sobre metodologias ágeis e seu retorno para as organizações. E pelos comentários, podemos julgar que elas são a resolução

No contexto dinâmico do cenário profissional atual, a avaliação de desempenho não apenas se destaca como um procedimento padrão, mas se revela

Você já deve ter ouvido falar sobre profissional de alta performance no trabalho. Este profissional destaca-se por conseguir alcançar as metas e

Em um tempo de mudanças rápidas e imprevísiveis como o que vivemos, ficar estagnado não é uma opção. E, quando falamos em

A palavra “ética” vem sendo bastante usada em diversos contextos, desde lugares comuns até ambientes corporativos. Mas então, o que é ética

 A liderança é um componente essencial para o sucesso de qualquer organização, e em um mundo empresarial dinâmico, a abordagem de liderança

O mercado de trabalho moderno é dinâmico e altamente competitivo, exigindo que profissionais atualizem constantemente suas habilidades e competências.   No mundo acelerado

Em tempos de ciclos mais curtos a capacidade de se adaptar é crucial. Nesse cenário, o papel do Agile Coach ganha destaque,

As organizações de todos os portes e segmentos estão passando, nos últimos anos, por mudanças profundas na sua gestão e muitas estão

A liderança carismática é um estilo de liderança que se baseia na personalidade magnética do líder para inspirar e motivar pessoas e

Podcast First Things FRST: A linguagem da liderança, com participação de Flavia Bittencourt – Temporada 1, episódio 4 Estamos lançando o 4º

Em uma empresa, líderes assumem um papel de alta responsabilidade com o desenvolvimento de suas equipes e também a sustentabilidade do negócio.

Construa uma equipe de Alta Performance

A primeira e única plataforma onde o colaborador aprende enquanto performa e performa enquanto aprende

 

Encontre materiais e conteúdos da FRST