OKR: definição, exemplos e como implementar e medir

OKR

Manter o foco nos objetivos e ganhar agilidade são estratégias que empresas precisam aplicar cada vez mais no seu dia a dia.  

Para isso, existem métodos e abordagens que podem ajudar gestores e equipes a alcançar metas com maior facilidade. O OKR é um exemplo de uma poderosa ferramenta de gestão eficaz para orientar empresas de todos os tamanhos e segmentos.  

Desde sua origem no Vale do Silício até sua disseminação global, os OKRs têm se destacado como uma metodologia dinâmica e orientada para resultados. Neste artigo, você vai conhecer esse conceito e detalhes sobre seu funcionamento, além de conferir como aplicá-lo na prática. Acompanhe!  

O que é OKR? 

OKR é a sigla para Objectives and Key Results, Objetivos e Resultados-Chave, em tradução livre. Trata-se de uma metodologia de gestão de desempenho e definição de metas que foi popularizada pelo Google e outras empresas do Vale do Silício no final da década de 1990.  

Os OKRs são basicamente uma forma de estabelecer metas claras e mensuráveis para uma organização, equipe ou profissional, de modo a garantir que seus esforços estão concentrados em direção a objetivos estratégicos.  

Cada objetivo é acompanhado por resultados-chave, que são indicadores quantificáveis que demonstram o progresso em direção ao objetivo. 

Os OKRs são caracterizados pela sua simplicidade e flexibilidade, permitindo que as organizações ajustem e reavaliem suas metas à medida que as circunstâncias mudam.

  

Qual a fórmula do OKR? 

A fórmula se baseia em estruturar um OKR com base em dois elementos:  

Objetivo  

O elemento objetivo deve ser uma declaração clara que descreve o que se pretende alcançar. Ele deve ser qualitativo e inspirador, porém alcançável, de modo a responder à pergunta “O que queremos realizar?”.

Nesse sentido, a construção de um objetivo pode seguir a seguinte fórmula:  

  • Verbo + o que queremos realizar + o motivo / impacto positivo no negócio 
  • Exemplo: Implementar uma cultura de lifelong learning que gere inovação e competitividade para a marca empregadora.  

Resultados-chave 

Os resultados-chave são indicadores mensuráveis que demonstram o progresso em direção ao objetivo. Ou seja, ao contrário do anterior, são quantitativas, mais específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e com prazo definido.

Em conjunto com os objetivos, os resultados-chave mostram como vamos realizar o que queremos e como anda nosso progresso em direção a isso.  

Aqui, você pode seguir a fórmula:  

  • Verbo + o que será mensurado + meta. 
  • Exemplo: Aumentar em 60% o número de colaboradores que participam ativamente de programas de capacitação.  

Com uma estrutura simples e direta, os OKRs são uma ferramenta eficaz para definir metas e medir o progresso em direção a elas. 

Quais são as fases do ciclo de gestão de OKRs? 

O ciclo de gestão de OKRs tem, em geral, três fases principais. Conheça a seguir.  

Definição 

Nesta fase, os objetivos e os resultados-chave são estabelecidos com base na visão e estratégia da organização, e considerando também a característica de cada um conforme vimos nas fórmulas. Cada objetivo pode ter um ou mais resultados-chave associados a ele. 

Alinhamento e implementação 

Com os objetivos e resultados-chave definidos, as equipes começam a trabalhar para alcançá-los. Durante esta fase, é crucial promover alinhamento com gestores e diferentes setores.  

O acompanhamento contínuo também entra em jogo aqui para permitir que as equipes identifiquem rapidamente desafios e façam ajustes conforme necessário. 

Avaliação e aprendizado 

É a fase que representa o final do ciclo, onde os resultados são avaliados em relação aos objetivos estabelecidos. As lições aprendidas são identificadas e insights são obtidos para melhorar o processo no próximo ciclo.  

Esta fase também pode envolver o reconhecimento e celebração das conquistas alcançadas, bem como a identificação de áreas para melhoria. 

Qual a diferença entre OKR e KPI? 

OKR e KPI são duas metodologias amplamente conhecidas para medir o desempenho, por isso é comum serem confundidas. No entanto, elas têm aplicações e objetivos distintos.  

Os OKRs são mais orientados para o estabelecimento de objetivos que impulsionam o avanço da empresa e promovem alinhamento estratégico.  

Já os KPIs (Key Performance Indicator) são indicadores-chave de desempenho, usados para mensurar a performance de processos específicos, proporcionando uma visão detalhada do estado atual das operações. Eles tendem a ser mais concretos e relacionados a métricas de desempenho, como lucratividade, satisfação do cliente, rotatividade, entre outros. 

Como implementar OKRs na empresa? 

Confira um passo a passo para implementar a metodologia de OKRs com eficiência.  

Tenha uma visão clara da estratégia 

Os OKRs devem estar alinhados com a visão e os objetivos globais da empresa. Antes de defini-los, é essencial que a liderança alinhe de forma prática o que deseja para o futuro da organização e identifique as principais prioridades e metas.  

Defina os OKRs da empresa 

Com base na fórmula e com a estratégia empresarial em mente, cada equipe e/ou departamento deve definir seus próprios OKRs, garantindo que estejam alinhados com os objetivos gerais da empresa — considerando as características dos objetivos e seus resultados-chave.  

Comunique e alinhe 

Uma vez que os OKRs tenham sido definidos, é crucial comunicá-los claramente a toda a organização e garantir que todos compreendam como os objetivos particulares de cada área ou equipe contribuem para os da empresa como um todo. Isso ajuda a promover colaboração e transparência em toda a empresa. 

Acompanhe o progresso  

É importante acompanhar regularmente o progresso em direção aos OKRs e realizar revisões periódicas para avaliar o desempenho e fazer ajustes conforme necessário.  

Você pode promover reuniões de check-in semanais ou mensais, onde as equipes compartilham atualizações sobre seu progresso e discutem quaisquer obstáculos ou desafios que estejam enfrentando. 

Revise resultados no final do ciclo  

Na medida que as equipes alcançam seus OKRs, é importante celebrar suas conquistas e reconhecer o bom trabalho coletivo. Da mesma forma, é igualmente essencial aprender com os fracassos e usar essas experiências para informar e melhorar os OKRs no próximo ciclo. 

Exemplos de OKR para gestores 

Confira alguns exemplos práticos de OKR que podem ser desenvolvidos por gestores.  

Exemplo 1

  • Objetivo: Reduzir os custos operacionais para direcionar investimentos para inovação tecnológica.  
  • Resultado-chave 1: Implementar processos automatizados para reduzir em 10% os custos associados a desperdícios e gargalos.  
  • Resultado-chave 2: Aumentar a produtividade da equipe em 20% com a adoção de novas ferramentas ou treinamentos. 
  • Resultado-chave 3: Reduzir o tempo médio de ciclo de produção em 25% com mapeamento de processos e implementação de metodologias ágeis 

 Exemplo 2

  • Objetivo: Desenvolver e capacitar a equipe para promover a liderança interna. 
  • Resultado-chave 1: Conduzir pelo menos 4 sessões de treinamento de liderança para membros da equipe. 
  • Resultado-chave 2: Estabelecer um programa de mentoria no qual cada membro da equipe seja emparelhado com um mentor interno. 
  • Resultado-chave 3: Avaliar o progresso individual dos membros da equipe em relação às metas de desenvolvimento pessoal e profissional estabelecidas no início do trimestre. 

Como vimos, os OKRs são uma ferramenta de gestão de desempenho que promove uma filosofia da excelência, do alinhamento e da conquista de objetivos. Ao adotar seus princípios e integrá-los à cultura organizacional, as empresas podem criar um ambiente onde o sucesso é definido pela capacidade de alcançar resultados tangíveis. 

OKRs estão intimamente ligados à definição de metas para sua empresa. mas você sabe definir essas metas? Saiba como em nosso ebook exclusivo!

just in time

Just in time: o que é, objetivos e exemplos

Just in time (JIT) é uma estratégia de gerenciamento de produção que busca otimizar processos, minimizar desperdícios e elevar a eficiência operacional.  Desenvolvido pela Toyota, o JIT revolucionou a forma como as empresas gerenciam estoques e produção, ajustando a fabricação

Inovação em serviços: o que é, importância e exemplos

Quando a concorrência se intensifica e as exigências dos consumidores aumentam, o caminho que as empresas têm para sobreviver é a inovação em serviços. Afinal, a capacidade de se adaptar e oferecer algo único e valioso é o que diferencia

Encontre materiais e conteúdos da FRST